Receba conteúdo diretamente no Messenger Podcasts exclusivos, direto no Spotify

Relatórios financeiros: qual a importância e como analisar

Algar Telecom | 27 de dezembro de 2019

MPE

Os relatórios financeiros são tipos de informativos gerenciais utilizados para detalhar fatores importantes da situação financeira de uma empresa. Com eles, o gestor consegue acompanhar corretamente dados sobre gastos, contas a receber, fluxo de caixa, orçamentos, entre outros.

Diferentemente de outros documentos comuns nas empresas, os relatórios financeiros precisam ser objetivos e sempre atuais, trazendo informações pertinentes e claras. Se desenvolvidos da forma correta, eles se tornam ótimos suportes de gerenciamento.

Para você que ainda não trabalha com os relatórios financeiros ou acredita que não está explorando a estratégia corretamente, continue lendo e entenda a importância dos documentos, além dos principais modelos.

Boa leitura!

Qual é a importância dos relatórios financeiros?

A estabilidade financeira é um dos objetivos de qualquer empreendedor. Para isso, é preciso ter o controle de todos os dados e informações que envolvem o capital da empresa, desde transações bancárias até o Retorno sobre Investimento (ROI).

Manter esse controle é essencial para continuar exercendo as atividades e assegurar os lucros do negócio. Afinal, sem uma real noção sobre a situação da empresa, é praticamente impossível tomar decisões sobre expansões ou novas contratações, por exemplo.

Os relatórios financeiros são criados exatamente para facilitar o trabalho de monitoramento dos gestores, trazendo dados importantes e capazes de indicar a situação financeira do negócio com precisão. Com isso, o gestor tem um suporte analítico para realizar:

  • novos investimentos;
  • contenção de gastos;
  • promoções.

Qual a diferença entre métricas e indicadores?

Alguns dos fatores que mais aparecem nos relatórios financeiros são as métricas e os indicadores. Ainda assim, muitos profissionais têm dúvidas sobre a diferença entre as duas. Entenda como diferenciá-las.

Métricas

Basicamente, as métricas são os dados brutos, ou seja, as fontes que formam os indicadores. Confira algumas métricas do setor financeiro:

  • Tempo de permanência dos clientes;
  • Total de faturas não pagas;
  • Ticket médio.

Indicadores

Os indicadores estão mais ligados ao nível tático de uma gestão empresarial, sendo alimentados pelas informações das métricas. Alguns exemplos são:

  • CAC (Custo de Aquisição de Clientes);
  • taxa de inadimplência;
  • rentabilidade.

Quais são os tipos de relatórios financeiros?

Agora que você já entendeu o conceito, conheça alguns dos principais relatórios financeiros.

Demonstrativo de Resultado de Exercício (DRE)

O DRE é um relatório financeiro que objetiva a demonstração de resultados dentro de um determinado período do negócio. Ele é um informativo mais detalhado e direcionado para análises específicas.

Relatório de Fluxo de Caixa

É o relatório financeiro mais comum, sendo basicamente um resumo das entradas e saídas de movimentações de capital da empresa. É utilizado com frequência, variando em períodos curtos, como de dois em dois meses.

Planejamento Orçamentário

O Planejamento Orçamentário é um modelo mais completo, elaborado a cada seis meses. É a partir dos dados apresentados nele que o gestor começa a planejar um novo orçamento para futuros investimentos.

A melhor maneira de analisar esses e outros relatórios financeiros é utilizando um sistema de gestão integrado, pois trata-se de uma ferramenta que oferece gráficos e funcionalidades para melhor detalhamento das informações. Além disso, o software de gestão é capaz de acompanhar todo o fluxo financeiro, trazendo atualizações diárias sobre a situação do negócio. Ou seja, adotar a tecnologia é o melhor caminho.

Gostou das informações? Continue lendo mais sobre o assunto e confira o nosso artigo sobre a importância dos relatórios gerenciais para as MPEs.

Posts relacionados:

Para melhorar sua experiência,
selecione um perfil de conteúdo: