Receba conteúdo diretamente no Messenger Podcasts exclusivos, direto no Spotify

Precificação de produtos: 5 maneiras de aplicar o preço ideal

Algar Telecom | 25 de outubro de 2019

MPE

Mais do que assegurar a sobrevivência do negócio, todo empresário quer que a empresa cresça. Para conseguir resultados financeiros satisfatórios, saber fazer a precificação de produtos é fundamental.

Não há um único caminho ou fórmula mágica para calcular o preço de venda de produtos e serviços. Porém, algumas dicas podem fazer toda a diferença na hora de calcular os preços e garantir uma boa lucratividade para o seu negócio. Quer saber quais são elas? Continue lendo!

5 dicas para fazer a precificação de produtos

1. Calcule os custos e despesas

Acima de tudo, a precificação de produtos deve garantir que a empresa não tenha prejuízo com as vendas. Para isso, o faturamento precisa ser suficiente para cobrir todos os gastos envolvidos na produção e as demais despesas.

Coloque tudo na ponta do lápis: aluguel de imóvel, contas de luz e água, matéria-prima, salário de funcionários, pagamento de fornecedores, comissões etc. Uma sugestão é separá-los em fixos – os que se repetem todos os meses – e variáveis – mudam em função das vendas.

2. Conheça o regime tributário

Os impostos entram na categoria de despesa variável, mas merecem uma atenção especial. Primeiro, você deve conhecer qual é o regime tributário da sua empresa. No Brasil, há três tipos: Simples Nacional, Lucro Presumido e Lucro Real.

Confira as regras com cuidado para ter certeza sobre a porcentagem de imposto paga e quais tributos incidem no preço de venda. Além de ter um contador, vale a pena a empresa contar com um sistema de gestão financeira para automatizar os processos.

3. Analise o mercado

É impossível fazer a precificação de produtos sem verificar os preços praticados pelos concorrentes. Afinal de contas, você precisa avaliar quanto o público está disposto a pagar e quais são as exigências do mercado.

Se o seu produto é superior ao que está sendo oferecido, por exemplo, vender por um preço mais alto do que a média pode ser uma boa maneira de se posicionar. Por outro lado, o valor de venda precisa estar dentro da faixa de aceitação dos consumidores.

4. Estabeleça a margem de lucro

Quanto a sua empresa deseja lucrar com a venda dos produtos? Esta é uma pergunta difícil e sem uma resposta exata. O valor deve cobrir os gastos e despesas bem como proporcionar um ganho capaz de fazer o negócio sobreviver e crescer também.

Embora não haja uma margem de lucro ideal, você deve sempre buscar pelo ponto de equilíbrio na precificação de produtos. Ou seja, sem comprometer as finanças da empresa com uma margem baixa demais ou muito alta a ponto de aumentar excessivamente o valor dos produtos.

5. Use fórmulas

Como você deve ter notado, diversos fatores afetam a precificação de produtos. Sem contar que alguns aspectos e custos envolvidos são difíceis de serem mensurados. Mas o uso de fórmulas costuma ser uma boa saída para você calcular os preços de maneira mais simples.

A fórmula mais básica é fazer a soma dos custos dos produtos, despesas e margem de lucro para definir o valor de venda. Entretanto, existem outras mais complexas para cálculos mais apurados e que demandam maior habilidade.

Quer conferir outros conteúdos para te ajuda a manter a lucratividade? Veja agora 9 dicas para realizar o controle de estoque da sua empresa!

Posts relacionados:

Para melhorar sua experiência,
selecione um perfil de conteúdo: