Receba conteúdo diretamente no Messenger Podcasts exclusivos, direto no Spotify

Entenda as diferenças entre infraestrutura de TI local e em nuvem

Algar Telecom | 9 de março de 2020

MGE

Desde que computadores começaram a ser usados, o padrão sempre foi utilizar infraestrutura de TI local. Com o avanço da tecnologia e novos recursos, a infraestrutura em nuvem passou a ser uma opção. Entretanto, muitos gestores ainda se sentem inseguros em relação a nova possibilidade.

Qual é a melhor opção: infraestrutura de TI local ou infraestrutura de TI em nuvem? Quais são as vantagens e desvantagens de cada ambiente e como escolher o melhor para a empresa? Neste artigo, você vai entender melhor e poder tirar todas as dúvidas. Confira!

Infraestrutura de TI local x Infraestrutura de Ti em nuvem: quais são as diferenças?

Infraestrutura local

Uma infraestrutura local é formada por softwares de gestão e comunicação, servidores, storages, banco de dados e equipamentos mantidos pela empresa em um ambiente físico. Ou seja, os sistemas são contratados e instalados nos computadores.

Os servidores são formados por máquinas armazenadas em um ambiente devidamente climatizado e protegido. Nesse modelo, é de responsabilidade da empresa manter tudo em funcionamento, garantindo a segurança das informações e a operação.

Faz parte das atribuições da equipe de TI formatar os equipamentos, instalar os sistemas, realizar atualizações e backup. A infraestrutura de TI funciona de forma exclusiva e customizada, pois cada empresa pode desenvolver o ambiente de acordo com as suas necessidades. Entretanto, as adequações não são feitas de forma simples e rápida.

Infraestrutura em nuvem

Na infraestrutura em nuvem a empresa não mantém sistemas, servidores, banco de dados etc., em um ambiente físico. As informações e os recursos são disponibilizados em um ambiente que pode ser acessado de qualquer lugar e a qualquer momento.

A empresa aluga o ambiente de acordo com a sua necessidade. Caso seja necessário ampliar, basta contratar mais espaço. A manutenção desse ambiente é de responsabilidade da empresa que oferta o serviço e não do contratante. Outros aspectos como backup, por exemplo, podem ser configurados para serem realizados de forma automática.

O trabalho do gestor de TI e sua equipe se torna mais estratégico do que operacional, com isso é possível aumentar a disponibilidade dos sistemas e melhorar a execução dos processos.

Além disso, a empresa não precisa dedicar computadores para instalar e hospedar suas tecnologias. Por estarem na nuvem, é possível utilizá-las de qualquer local. O acesso remoto proporciona maior mobilidade para as empresas.

Quais são as vantagens e desvantagens de cada modelo?

Infraestrutura local

A empresa que utiliza uma infraestrutura de TI local tem total controle das suas informações. Em relação ao acesso, uma infraestrutura local permite que as informações sejam acessadas a qualquer momento, desde que os profissionais estejam dentro da empresa. Diferentemente de uma infraestrutura em nuvem, que permite mobilidade, mas depende de acesso à internet.

Algumas aplicações não se adaptam muito bem à nuvem, algumas aplicações exigem servidores dedicados. Nesse caso, a nuvem não solucionaria essa questão.

Por outro lado, o custo para manter toda infraestrutura tende a ser mais alto. Caso o sistema apresente problemas, a responsabilidade será toda da equipe interna. Além disso, a infraestrutura de TI local ocupam muito espaço, dependem de exergia, ambientes adequados (seguros e resfriados) etc.

Infraestrutura em nuvem

O principal diferencial desse modelo é que ele elimina a necessidade de manter um ambiente físico. Todas as informações, dados e sistemas são transferidos para um provedor online, o controle e a disponibilidade dos recursos são de responsabilidade do fornecedor.

A empresa é dona dos dados e pode manipulá-los como bem entender, mas é o fornecedor quem realiza atualização e manutenção no seu sistema.

Outro benefício é que a empresa não precisa mais se preocupar com os backups, pois tudo é feito automaticamente. Todo problema de infraestrutura é passado para o fornecedor. Sempre que for preciso expandir ou reduzir o uso, basta solicitar ao fornecedor ou fazer a mudança online. Usa-se apenas o necessário e o custo é menor do que o de uma rede local.

A infraestrutura proporciona maior mobilidade. As informações, dados e aplicativos podem ser acessados de qualquer lugar, por meio de uma conexão à internet. Entretanto, os dados são hospedados no ambiente de terceiros, o que causa certa insegurança em alguns gestores.

Uma tendência que vem crescendo no mercado é a multicloud, um tipo de serviço que permite à empresa usar diversos tipos de serviços de computação em nuvem de forma simultânea. Ou seja, a empresa pode usar várias nuvens ao mesmo tempo. Quer saber mais sobre isso? Entenda o que é e para que serve a multicloud.

Posts relacionados:

Para melhorar sua experiência,
selecione um perfil de conteúdo: