Receba conteúdo diretamente no Messenger Podcasts exclusivos, direto no Spotify

Big data no varejo: como obter sucesso em ações estratégicas

Algar Telecom | 4 de setembro de 2019

MGE

A maneira como os consumidores compram está mudando. A linha que separa os clientes de lojas online e físicas está se desfazendo e mais varejistas estão adotando uma estratégia baseada em dados para entender o comportamento de seus clientes. Essa é apenas uma dentre as inúmeras vantagens de utilizar uma estratégia de big data no varejo.

Embora pareça um assunto complicado, trata-se simplesmente de programas que vasculham grandes quantidades de dados e identificam padrões e tendências. Dessa forma, eles fornecem os insights que você precisa para elaborar melhor sua estratégia de vendas e garantir uma experiência positiva ao cliente.

Mas não para por aí. Confira outras maneiras de como o big data pode auxiliar as empresas de varejo a obterem mais sucesso!

1. Preveja tendências

A Internet das Coisas está revolucionando o mundo dos negócios. Com o uso de diversos dispositivos conectados, as empresas passam a contar com um grande volume de dados que podem ser explorados. Com isso, elas conseguem adequar suas estratégias comerciais e de marketing, sua linha de produtos etc.

Utilizando algoritmos, diferentes ferramentas de mineração de dados procuram identificar tendências para prever comportamentos futuros. Por exemplo, um algoritmo pode rastrear postagens de redes sociais e hábitos de navegação na Web para prever os produtos mais vendidos ou buscados em uma determinada categoria.

De posse dessas informações, as empresas podem ser muito mais efetivas na abordagem de seus clientes, ou até mesmo mudar seu portfólio de produtos para atender a novas demandas. Essa é uma das principais utilizações do big data no varejo.

2. Crie uma experiência personalizada

As empresas do varejo podem obter grandes vantagens com o uso de ferramentas de analytics. Com elas, é possível compreender os hábitos e rotinas de seus clientes. Também é possível captar outras informações, como dados demográficos e indicadores econômicos.

De posse dessas informações, as empresas conseguem criar experiências mais personalizadas para os clientes em cada ponto em que o contato é feito durante toda a jornada da compra.

3. Identifique as necessidades do cliente

Não é fácil selecionar produtos que os clientes desejam comprar e seus canais de venda. Esse processo torna-se mais fácil com a análise preditiva. Com isso, as empresas conseguem:

  • Promover a tomada de decisões baseadas em dados confiáveis;
  • Entender as reais necessidades dos clientes;
  • Melhorar o desempenho dos negócios;
  • Prever comportamentos;
  • Identificar tendências.

Dessa forma, é possível desenvolver as melhores estratégias de fidelização dos clientes, uma vez que você saberá exatamente o que eles procuram.

4. Atrair novos clientes

Como dito anteriormente, as ferramentas de analytics ajudam você a entender melhor seus clientes. Dessa forma, você pode usar essas informações para desenvolver mensagens direcionadas que atraiam clientes para sua loja.

A Social Analytics é um exemplo de análise preditiva que avalia interações em mídias sociais e identifica grupos-alvo que podem estar interessados ​​em seu produto. Utilizando big data no varejo, você pode atrair muito mais clientes com menos gastos.

5. Opere com mais eficiência

A análise comparativa ajuda você a desenvolver benchmarks e comparar métricas de produtividade com outros varejistas em seu setor. Essa informação pode ajudá-lo a descobrir diversos pontos de melhoria. É uma forma inteligente de utilizar o big data no varejo para operar seu negócio com mais eficiência.

6. Utilizar o big data no varejo para criar uma experiência omnichannel

No mundo de hoje, a experiência omnichannel é um grande negócio. A medida que a tecnologia móvel e as mídias sociais se tornam cada vez mais sofisticadas, o consumidor anseia por uma experiência de varejo integrada com suas redes sociais e dispositivos.

Utilizando o big data no varejo, as empresas podem aproveitar insights extraídos desses vários dispositivos e mídias para criar campanhas, iniciativas e ofertas que criam uma jornada de compra que funciona perfeitamente no meio físico e digital.

Vale lembrar que, de acordo com o Aberdeen Group Inc., as empresas que investem no omnichannel retêm uma média de 89% dos clientes, contra apenas 33% daquelas que ainda não aderiram à estratégia. Por isso, essa é um ponto que você não pode ignorar.

7. Agilize suas operações de negócios

A análise de negócios – impulsionada por big data – fornece relatórios consolidados que ajudam você a tomar decisões muito mais fundamentadas, usando dados em tempo real para planejar o futuro.
A análise de big data no varejo – antes reservada para grandes corporações – elimina muitas incertezas. Você substitui a adivinhação e a intuição por percepções derivadas de dados que ajudam a entender seus clientes, suas preferências e jornadas de compra. Assim, você consegue oferecer ofertas personalizadas e operar sua loja varejista com mais eficiência.

Agora que você já sabe como ter mais sucesso em suas ações com o auxílio do big data, que tal conhecer as vantagens do cloud computing para o setor de varejo? Clique aqui e boa leitura!

Posts relacionados:

Para melhorar sua experiência,
selecione um perfil de conteúdo: