Receba conteúdo diretamente no Messenger Podcasts exclusivos, direto no Spotify

6 medidas para sua empresa se adequar à nova lei de proteção de dados

Algar Telecom | 6 de março de 2019

MGE

Em agosto de 2018, o Brasil passou a fazer parte do grupo dos poucos países que contam com uma legislação específica para proteger os dados e a privacidade de seus cidadãos. Com isso, as organizações terão que mudar diversos processos referentes à coleta, armazenagem e eliminação dessas informações.

O prazo para adequação à lei de proteção de dados vai até 2020. No entanto, é preciso começar desde já, visto que esse processo envolve mudanças profundas e quem não cumprir as novas normas poderá arcar com multas pesadas.

Confira a seguir 6 medidas para sua empresa se adequar à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD):

1. Realize uma análise

Comece consultando um especialista jurídico para entender todos os pontos da lei de proteção de dados e como eles podem afetar seu negócio. Então, olhe para os sistemas que você já possui e descubra onde existem pontos fracos e quais tendências de segurança digital podem ser aplicadas para saná-los.

Além disso, revise como você obtém o consentimento para coletar dados e os mecanismos que utiliza para excluí-los.

2. Eduque toda a equipe

Os colaboradores devem ser instruídos sobre as responsabilidades que eles têm quando lidam com informações pessoais de funcionários, clientes, parceiros e contratados.

Da mesma forma, é especialmente importante garantir que toda a equipe de gestores entenda por que a proteção das informações e as mudanças exigidas pela lei de proteção de dados precisam ser uma prioridade no orçamento.

3. Crie um cargo específico

As empresas devem considerar a nomeação de uma pessoa responsável pela adequação à lei de proteção de dados. Esse profissional deve se encarregar de revisar as constantes mudanças na legislação que sejam pertinentes ao tema.

Lembre-se que atender às exigências legais é uma abordagem contínua e não somente um evento pontual.

Todas as empresas precisam identificar um ponto de contato principal que deve servir como suporte para todas as áreas que, de alguma forma, lidam com os dados de usuários da internet.

4. Categorize seus dados

Determine quais dados da sua empresa são afetados pelas diretrizes dessa nova legislação. Por exemplo, informações de cidadãos brasileiros podem estar em contratos, documentos de RH, registros financeiros ou histórico de pedidos de compra.

Veja onde esses dados estão armazenados, como são processados ​​e quem tem acesso a eles. A partir daí, você pode definir políticas para toda a empresa sobre como essas informações devem ser manipuladas.

5. Revise sua Política de Privacidade

Não se esqueça de revisar e atualizar sua Política de Privacidade atual. Este é o primeiro lugar que as pessoas procurarão para verificar se sua empresa está em conformidade com a lei de proteção de dados.

Em sua política, você deve informar a base legal para o processamento dos dados, os períodos de retenção, o direito do cliente de revogar a permissão para o uso de suas informações e outras exigências previstas na lei.

Além disso, você deve fornecer as informações em linguagem concisa, fácil de entender e clara.

Não se esqueça que se a sua empresa processa dados de indivíduos menores de idade, você deve garantir a existência de procedimentos adequados para verificar as idades individuais e coletar o consentimento dos responsáveis, quando aplicável.

6. Invista em segurança da informação

Com a lei de proteção de dados, as empresas passam a ser totalmente responsáveis pela segurança das informações que elas coletam, processam, transmitem e armazenam.

Ou seja, além de investir na adequação às novas normas, é necessário que as empresas reforcem seus procedimentos de segurança dos dados. Caso contrário, elas poderão pagar multas que podem variar entre R$ 50 milhões e 2% do faturamento total da empresa.

Por isso, não corra riscos. Comece agora mesmo a implementar soluções que tornem sua atividade mais segura. Assim, você evita perder informações e dinheiro.

A Algar Telecom oferece uma ampla gama de produtos e serviços que visam à segurança dos seus dados. Você pode contar, por exemplo, com serviço de gerenciamento de segurança, armazenamento em nuvem e muito mais.

Como o advento da lei de proteção de dados, a segurança das informações, mais do que nunca, deve ser um dos principais itens de preocupação das organizações. Clique aqui e descubra como conscientização e treinamento podem ser aliados nesse processo.

Posts relacionados:

Para melhorar sua experiência,
selecione um perfil de conteúdo: