Inovação Algar Telecom | 29 de julho de 2021

Inovação Aberta: o que é e os benefícios para a empresa

Tempo de leitura: 5 minutos

A busca pela inovação é algo constante para as empresas, afinal sabemos que se trata de uma área extremamente competitiva e que preza muito por novas ideias e tendências. E um comportamento geral quando as empresas alcançam essa etapa é manter essa inovação em sigilo e trancada a sete chaves.

Entretanto, o conceito de Inovação Aberta surgiu para fugir dessa “regra” que o mercado segue há décadas. Sua ideia central é justamente praticar um conceito aberto de inovação mais descentralizada e disruptiva, onde as empresas colaboram entre si através de conhecimento e recursos para evoluir no mercado.

Esse conceito está mudando o mindset de muitas empresas, e ao mesmo tempo reforçando a tendência de colaboratividade no mercado, que tem se tornado ainda mais evidente nos tempos de grandes dificuldades que enfrentamos atualmente.

O que é inovação aberta?

Inovação aberta, ou open innovation, é um conceito criado pelo professor Henry Chesbrough, da Universidade de Berkeley. Em 2003, publicou o livro intitulado “Inovação Aberta”, no qual explica que esse conceito tem como proposta uma abordagem de inovação mais aberta, participativa e descentralizada.

Segundo ele, “Ser mais aberto permite não só poupar dinheiro, mas também tempo e compartilhar riscos. Mas a abertura não é só na entrada, também deve ser na saída de ideias da empresa. As companhias devem deixar outros usarem suas idéias para levá-las ao mercado em outros negócios. Isso é o que faz o sistema funcionar”.

Ou seja, quando esse conceito é aplicado, a inovação pode surgir a partir da interação de ideias, tecnologias, processos, entre outros, promovendo a integração dentro da própria empresa, ou entre clientes, universidades e até concorrentes.

Porém, existem algumas abordagens diferentes de inovação aberta, e vamos explicar melhor abaixo.

Inbound

O inbound open innovation diz respeito a aquisição de tecnologias externas em processo de exploração aberta, ou seja, as empresas buscam a integração de um conhecimento externo para melhorar os seus processos e tecnologias internas.

Como por exemplo, um aplicativo desenvolvido por uma startup que pode ser incorporado em outra organização.

Esse tipo de inovação gera valor, traz competitividade e procura satisfazer as necessidades dos clientes, além de promover a cooperação entre diferentes empresas, instituições, entre outros.

Outbound

A inovação outbound se refere a transferência de tecnologia, ou seja, quando as ideias e conhecimentos tecnológicos da empresa são transferidos para outras corporações. 

Nesse tipo de inovação, a empresa disponibiliza sua tecnologia a terceiros, com o objetivo de comercializá-la ou desenvolvê-la.

Por exemplo, quando alguma empresa possui uma tecnologia que pode ajudar e ser incorporada em outra empresa, tornando possível a inserção de melhorias ou firmando um acordo comercial para o uso da mesma.

Coupled

Esse tipo de inovação nada mais é do que as estratégias inbound e outbound combinadas. Nesse “casamento” de estratégias, enquanto a empresa busca por novas ideias, ela também trabalha em conjunto com outras organizações para desenvolver ou comercializar inovações.

Muitas empresas estão em busca de inovação para ter um diferencial competitivo no mercado, e a inovação aberta é o melhor caminho para isso. Saiba mais aqui!

Quais são os benefícios da inovação aberta?

Quando esse conceito é aplicado da maneira correta nas empresas, pode trazer muitos benefícios. Não é à toa que o Brasil já conta com vários cases de sucesso de grandes empresas que aderiram à essa prática.

Porém, quais são os benefícios mais atrativos para que as empresas adotem a inovação aberta?

Amplia a visão de negócios e abre novas oportunidades

É sempre bom promover uma visão diferente e incentivar mudanças por parte dos colaboradores.

Em colaboração com outras empresas, universidades ou fornecedores, esse benefício é ainda maior devido à cooperação de diferentes áreas, promovendo um conjunto de grande diversidade de vivências e experiências.

Esses fatores promovem uma inovação mais radical, que gera grandes rupturas no mercado e até mesmo novos nichos de atuação.

Reduz tempo de implementação de inovações

Através do trabalho em conjunto com outras empresas, as organizações podem ter um tempo de implementação de inovações muito menor, compartilhando tecnologias e conhecimento.

Reduz o custo e os riscos do negócio

Todo processo de inovação é extenso, trabalhoso e também demanda um custo relativamente alto com testes, equipe especializada e outras necessidades da empresa.

Porém, por meio da inovação aberta, a empresa pode contar com apoio externo e formar uma rede de parceiros colaborativa, o que traz visões diferentes para contribuir no projeto.

Esses fatores acabam diminuindo consideravelmente o custo e os riscos de implementação de um novo projeto.

Aumenta o retorno sobre o investimento

Quando a empresa tem uma boa implantação e gestão da inovação aberta, os benefícios citados acima ainda contribuem para aumentar o ROI das organizações, pois geram maior potencial de receita

Ou seja, a inovação aberta é uma ótima oportunidade para as empresas que desejam inovar e manter sua competitividade no mercado, implementando novas ideias ou produtos. 

Deixe seu comentário