Consultor Especializado mais perto da sua empresa> Sou de Média e Grande Empresa Sou de Micro e Pequena Empresa

Para melhorar sua experiência, selecione um perfil de conteúdo:

30/out
Cristina Cruz
O que é e como executar um plano de recuperação de desastres

Em um cenário cada vez mais conectado e tecnológico, contar com um plano de recuperação de desastres é fundamental. O direcionamento definido será utilizado para conduzir as ações da empresa e de seus colaboradores caso seus dados sejam colocados em risco.

Em situações críticas, cada atitude pode influenciar positivamente ou negativamente na imagem e na economia da empresa. Da mesma forma, se nenhuma ação for conduzida, os dados podem ser comprometidos.

Neste artigo, vamos explicar o que é um plano de recuperação de desastres, sua importância e como executá-lo. Confira!

O que é um plano de recuperação de desastres

O plano de recuperação de desastres é um documento que visa direcionar as ações da empresa após ocorrer uma fatalidade. Entendemos como desastre qualquer tipo de situação que corrompe ou coloca em risco os dados da companhia, seja ele natural, acidental ou intencional.

Tragédias ambientais — como enchentes, vendavais, incêndios —, ações criminosas — como roubo, furto, invasões de hackers — e até falhas internas são alguns dos desastres que podem colocar a empresa em risco.

O objetivo de um plano de recuperação de desastres é direcionar as ações dos colaboradores para que eles saibam como agir em qualquer situação crítica. Dessa forma, o negócio continuará ativo, evitando que a operação seja paralisada.

Definição de critérios do plano de recuperação de desastres

Antes de desenvolver um plano de recuperação de desastres, a empresa deve definir os responsáveis por conduzir as ações. Além disso, é fundamental que um profissional esteja capacitado para identificar os desastres e notificar ao restante da equipe o momento de agir. O plano de recuperação de desastres deve orientar sobre:

  • quais situações são caracterizadas como desastre;
  • quais são as pessoas autorizadas a declarar um desastre;
  • quais os responsáveis por colocar o plano em execução;
  • quais são as ações necessárias após decretado o desastre;
  • quais serão os envolvidos no processo e quais as suas responsabilidades;
  • o inventário de hardware e software para restaurar a produção;
  • o cronograma de ações de continuação das operações para não causar novos traumas.

É importante que mais de um profissional seja responsabilizado pelas ações. Com isso, caso alguém não possa comparecer ou não esteja no local, a empresa terá outro condutor disponível.

Como criar e executar o plano de recuperação de desastres

1. Avalie e liste os riscos

O que são desastres para a sua empresa ou quais desastres podem prejudicá-la? Alguns modelos de negócios estão imunes a certos tipos de tragédia, por isso não faz sentido criar um plano de recuperação de desastres com todos os riscos.

Crie uma lista com as situações que podem prejudicar o seu negócio. Classifique-as e defina o nível de gravidade de cada uma. O objetivo, nesse último caso, é determinar lá na frente os tipos de alerta que devem ser usados.

2. Defina as ações que devem ser tomadas para cada caso

Assim como existem diversos tipos de desastres, as ações para correção e contenção de cada um também devem ser diferentes. Conte com o auxílio de especialistas para orientar quais são as melhores alternativas para cada problema.

3. Capacite sua equipe

O treinamento adequado é fundamental para que os colaboradores saibam como lidar em situações de risco. O pânico pode potencializar as consequências de um desastre e ser um bloqueador de atitudes e ações. Por isso, após desenvolver o plano de recuperação de desastres, a empresa deve treinar e envolver a equipe no projeto.

4. Proteja os ativos da empresa

Os dados da empresa estão entre os ativos mais importantes e críticos. O vazamento ou a perda dessas informações podem causar danos graves e, em alguns casos, irreversíveis para o negócio.

Nesse caso, a estratégia é fazer um backup periódico e monitorado de todos os dados. Com essa ação, a companhia terá suas informações sempre seguras. A forma mais inteligente e eficaz para isso é utilizar o Cloud Backup.

O Cloud Backup permite que as informações sejam acessadas a qualquer momento e de qualquer lugar. Caso a empresa sofra um incêndio, por exemplo, vindo a perder todas as suas máquinas e dispositivos, ainda assim será possível acessar seus dados de qualquer outro computador, pois eles estarão na nuvem.

O conteúdo de hoje com dicas de como executar um plano de recuperação de desastres foi útil para você? Aproveite para entender mais sobre o assunto e acesse o nosso artigo sobre como manter sua empresa mais segura com o Backup em Nuvem da Algar Telecom.

Deixe seu comentário