Receba conteúdo diretamente no Messenger Podcasts exclusivos, direto no Spotify

3 desafios das pequenas empresas e como superá-los

Algar Telecom | 29 de março de 2016

O primeiro ano é fundamental para a consolidação de uma MPE, no entanto, em decorrência das dificuldades, tanto na implementação quanto na manutenção das atividades, muitas acabam não conseguindo ter um ciclo de vida longo como deveriam. A sobrevivência de uma empresa nos dias atuais está relacionada à capacidade de prever cenários adversos ou favoráveis e realizar mudanças rápidas para se adaptar à nova realidade. Para melhorar os índices de mortalidade das MPEs são necessárias ações para que se tornem qualificadas e estruturadas de maneira a aumentar suas chances de sobrevivência. Confira abaixo os maiores desafios das MPEs e maneiras de solucioná-los:

Falta de preparo e planejamento



Alguns empreendedores optam por gerir a própria empresa apenas com a experiência de mercado que julgam ter. A falta dos conceitos em administração por parte do empresário, muitas vezes, resulta em uma perigosa falta de planejamento, que pode levar a dificuldades em controlar adequadamente todas as despesas e demandas do negócio. A dificuldade encontrada no acesso ao mercado, principalmente nos quesitos propaganda inadequada, estipulação inadequada dos preços dos produtos/serviços, informações de mercado e logística deficiente são alguns dos desafios caracterizados pela falta de planejamento dos empresários.

Tais dificuldades podem ser fatais para uma MPE, pois é com as características citadas que se torna possível trabalhar seu público e fazer investimentos futuros no negócio sem prejudicar o crescimento da empresa. Para melhorar essa situação, o Sebrae indica que todos os empreendedores façam cursos de micro empreendedorismo para evitar equívocos e, consequentemente, a falência de seus negócios.

Alta carga tributária



As MPEs representam uma importante fonte de renda para a economia brasileira e muitas não se desenvolvem, pois não conseguem enfrentar a alta carga tributária do país. Há necessidade de se conhecer e de elaborar o planejamento tributário a fim de que as empresas saibam qual caminho percorrer em busca de se estabilizar no mercado.

O planejamento tributário é uma ferramenta essencial para que as micros e pequenas empresas se desenvolvam e alcancem a estabilidade, uma vez que sua função principal é a diminuição dos tributos pagos, que representam boa parte do faturamento da empresa. Além disso, o planejamento tributário visa proteger as atividades econômicas das empresas, conhecendo as possíveis alternativas válidas, por meios legais, que possibilitem reduzir o montante de tributos pagos.

Alta competitividade



A grande concorrência é um dos fatores que mais preocupam os empresários. Em um cenário onde a maioria das MPEs não têm um ciclo de vida maior do que dois anos, buscar meios de garantir a própria sobrevivência é essencial. Saber quem são e entender a fundo seus concorrentes pode ajudar sua empresa não só a ocupar um destaque maior na cabeça de seu público-alvo mas a prever novos concorrentes no mercado.  

Algumas das formas mais eficazes de lidar com a concorrência são: criar fatores de diferenciação e conexão com o consumidor, criar ações de mercado e formas de inovar sempre, oferecer um produto que tenha o melhor custo benefício percebido pelo consumidor, garantir uma prestação de serviço dentro da promessa da sua marca e seu produto, monitorar a concorrência e os benchmarks do mercado.

Comandar uma empresa não é tarefa fácil, principalmente em meio a um cenário de crise, o que pode ser bastante desanimador. No entanto, vale lembrar que os obstáculos são parte de qualquer negócio e superá-los pode ser ainda mais gratificante.

Posts relacionados:

Para melhorar sua experiência,
selecione um perfil de conteúdo: