MPE Algar Telecom | 13 de fevereiro de 2020

Por que sua empresa deve adotar computação em nuvem

Tempo de leitura: 5 minutos

Desde 2015, as empresas estão adotando a computação em nuvem como uma solução para a redução de custos. O recurso era visto como uma tendência no mercado de TI. De lá para cá, muita coisa mudou, principalmente a situação financeira do país. Com isso, a computação em nuvem deixou de ser uma tendência e se tornou uma necessidade para quem quer economizar e crescer. 

A International Data Corporation (IDC) prevê que, até 2022, mais de 50% do PIB da América Latina virá da economia digital. Grande parte dos investimentos estão relacionados com a computação em nuvem. Se a sua empresa ainda não utiliza a computação em nuvem como solução de negócios, chegou a hora de mudar essa realidade. Veja por que você deve adotar!

5 motivos para adotar a computação em nuvem na sua empresa

Maior disponibilidade para sua empresa

Uma empresa que não utiliza a computação em nuvem, quando precisa aumentar a disponibilidade de sua rede, aumenta o espaço, compra mais data centers, investe em infraestrutura etc. Uma série de ações que exigem maior custo para a empresa. 

A computação em nuvem permite aumentar a disponibilidade do negócio de forma quase imediata. Basta ampliar o serviço. Não é preciso alterar a estrutura ou adquirir maquinário. A empresa solicita a ampliação da rede para o fornecedor e em poucos minutos tem sua solicitação atendida. 

Melhora o gerenciamento

Ao sinal de qualquer falha ou pane no sistema de dados da empresa, um grupo de profissionais precisa correr para o Centro de Processamento de Dados. Isso não acontece quando a organização utiliza a computação em nuvem. Todas as informações e dados da empresa podem ser acessados e gerenciados a partir de qualquer computador, por meio de um login de acesso. 

A solução evita que um técnico tenha que correr para empresa fora do seu expediente ou aos finais de semana, por exemplo. Ele é capaz de acessar os dados de qualquer computador ou até dispositivo móvel.

Permite integração com outros sistemas

Uma infraestrutura física é limitada em diversos aspectos, quando comparada com a computação em nuvem. Uma dessas limitações está relacionada com a integração. Não é possível integrar todo e qualquer sistema a uma infraestrutura física. É necessário fazer intervenções em cada máquina que utilizará o sistema. 

A computação em nuvem proporciona uma integração simples com diversos tipos de soluções. Existem integrações empacotadas que permitem isso, ou a empresa também pode contar com APIs de integração. Tudo de forma rápida, simples e ágil. 

Proporciona migração facilitada

O processo de migração para a computação em nuvem acontece de forma simples e rápida. Como as informações estão na nuvem, basta fazer o envio dos dados de um local para o outro. Não é necessário utilizar drives ou recursos externos, o que reduz consideravelmente o tempo do processo. 

Realiza backup automático

Uma das principais desvantagens de um sistema físico é que os backups não podem ser programados. O processo depende de intervenção humana. Ou seja, caso o profissional esqueça ou não possa realizar o backup naquele momento, as informações da empresa ficarão desprotegidas.

A computação em nuvem permite que o backup seja realizado de forma programada. A empresa define os horários e programa para que o sistema realize o backup. Além disso, os recursos podem continuar sendo usados durante esse período. 

Como pudemos ver, a computação em nuvem é um recurso fundamental para as empresas que querem ganhar escalabilidade. A solução não é mais uma ferramenta que destaca as organizações de seus concorrentes, pois deixou de ser uma tendência e se tornou uma necessidade. Para competir de igual para igual em um mercado que está avançando rapidamente, é preciso aproveitar o máximo das tecnologias. 

Confira também 4 mitos sobre a computação em nuvem que você precisa conhecer.

Deixe seu comentário