Gestão Algar Telecom | 5 de novembro de 2020

Você conhece a importância da experiência do cliente no método ágil?

Tempo de leitura: 5 minutos

De que a metodologia ágil traz mais assertividade para os projetos ninguém mais duvida. Mas será que a experiência do cliente está recebendo a atenção que merece na adoção dos modelos ágeis?

É esse o assunto do post de hoje.

A seguir, você vai entender mais sobre esses modelos de gestão e por que a experiência do cliente é fundamental para o sucesso deles. Continue lendo!

Como surgiu a metodologia ágil?

Antes de partir para a experiência do cliente, o primeiro passo é entender do que se trata e como funciona este modelo de gestão de projetos. A metodologia ágil nasceu como uma alternativa ao modelo tradicional, conhecido como cascata – em inglês, waterfall.

Até então, os projetos seguiam uma mesma sequência lógica de etapas: planejamento, desenvolvimento, testes e por aí vai. Assim, cada grupo desenvolvia uma parte, seguida pelo trabalho de outra área ou time de profissionais.

Apesar de fazer sentido teoricamente, na prática esses processos se tornam burocráticos. Além de gerar atraso, as equipes ficam desalinhadas, orçamentos são estourados e o retrabalho pode ser grande.

Ou seja, as empresas desperdiçam tempo e recursos. Ao mesmo tempo, se um produto ou serviço demora para sair, corre o risco de chegar “atrasado” no mercado.

Esse era um problema comum na área de TI, em que o desenvolvimento de softwares levara um longo período. Foi para resolver a questão que um grupo de desenvolvedores passou a adotar os processos ágeis na gestão de projetos.

Quais são os princípios da metodologia ágil?

O modelo se popularizou de vez quando seus adeptos publicaram o Manifesto Ágil, em 2001. Fazem parte dele 4 princípios que são a base desse mindset, funcionando como um guia para aplicação da metodologia:

  1. Indivíduos e interações mais que processos e ferramentas;
  2. Software em funcionamento mais que documentação abrangente;
  3. Colaboração com o cliente mais que negociação de contratos;
  4. Responder a mudanças mais que seguir um plano.

Como a metodologia ágil funciona?

No entanto, para que esses princípios, de fato, produzam os benefícios esperados, é preciso mudar os comportamentos e processos na gestão dos projetos. Também faz parte dessa transformação o uso de ferramentas alinhadas às práticas ágeis.

Por isso, existem os chamados frameworks ágeis, como:

  • Scrum;
  • Kanban;
  • PCDA;
  • Lean;
  • Extreme Programming (XP);
  • Entre outros.

Cada framework propõe diferentes práticas que ajudam a otimizar o desenvolvimento de projetos. Nenhum deles é melhor do que o outro, tanto é que eles podem ser combinados. E a escolha ideal  sempre vai depender de cada contexto.

Mas, de forma geral, os modelos ágeis são mais flexíveis, pois não ficam limitados ao planejamento inicial. Um dos principais diferenciais deles é a capacidade de adaptação.

Os projetos são divididos em pequenas entregas, como se fossem projetos menores. Com isso, o cliente pode dar feedbacks a cada entrega feita. Quando for preciso, a equipe faz as mudanças necessárias para atender às expectativas do cliente.

Por ter acompanhado todo o processo, o cliente não vai ser pego de surpresa ao ver o produto finalizado. Dessa forma, a entrega final passa a ser mais assertiva e desperdícios são evitados ao longo do caminho.

Experiência do cliente e metodologia ágil de mãos dadas

Resolveu adotar os processos ágeis na sua empresa? Então tenha cuidado para não encarar a experiência do cliente e a metodologia ágil como coisas dissociadas, pois elas devem andar sempre juntas.

Se você der uma olhada de novo nos princípios do Manifesto Ágil, vai notar que um deles diz respeito à colaboração com o cliente.

Para que a colaboração se faça presente, a sua empresa deve proporcionar uma boa experiência durante o desenvolvimento de um produto, solução ou serviço para os clientes.

No começo, pode ser complicado mudar o mindset. Afinal, os profissionais estão acostumados a apenas interagir com o cliente na hora de receber a aprovação ou não ao final do processo. Mas a ideia é contar com o cliente para atender as necessidades dele.

Valorizar o cliente mesmo quando “não há tempo suficiente”

É comum ver as equipes cheias de gás para fazer testes e encontrar as melhores soluções com o objetivo de agilizar as entregas. Mas será que elas estão dando atenção ao cliente?

Lembre-se de que a experiência do cliente também é fundamental para os métodos ágeis.

Portanto, esteja pronto para oferecer um bom atendimento, compartilhar as novas ideias e, acima de tudo, contar com os feedbacks valiosos vindos de quem a sua empresa deve garantir o máximo de satisfação.

Ficou interessando nos modelos ágeis de gestão? Então confira as dicas de como implementar a metodologia ágil na sua empresa!

Deixe seu comentário