Consultor Especializado mais perto da sua empresa> Sou de Média e Grande Empresa Sou de Micro e Pequena Empresa

Para melhorar sua experiência, selecione um perfil de conteúdo:

13/jun
Cristina Cruz
Guia prático de certificações em TI

O mercado de Tecnologia da Informação é um dos mais promissores no que diz respeito ao aumento de investimentos e oferta de oportunidades de trabalho. De acordo com a 28ª Pesquisa Anual do Centro de Tecnologia da Informação Aplicada (GVcia) da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (FGV/EAESP), divulgada em abril deste ano, mesmo diante de um cenário econômico e político adverso, os gastos e investimentos na área de TI não diminuíram por parte das empresas. A pesquisa revelou que 7,6% do orçamento das organizações são destinados ao setor de tecnologia da informação e que os investimentos triplicaram na última década, o que reforça o potencial de crescimento e aumenta a expectativa de que esse mercado continue em ascensão no país.

Um levantamento da Kelly Services, considerada uma das maiores empresas de soluções em RH, mostrou que a oferta de vagas em TI cresceu três vezes mais do que em todas as outras áreas. Além disso, um estudo realizado pela Associação para a Promoção da Excelência do Software Brasileiro (Softex) aponta que até 2022 o Brasil terá um déficit de 400 mil profissionais de tecnologia e que, atualmente, as empresas demoram até 70 dias para preencher as posições de trabalho destinadas a TI.

Diante desses números, tudo indica que a tendência é que a dificuldade em encontrar profissionais no mercado continue sendo um problema no setor. Porém, isso não quer dizer que para garantir uma boa vaga de trabalho na área não é preciso esforço e dedicação, uma vez que as empresas têm se mostrado cada vez mais exigentes no que diz respeito à contratação de profissionais para suas demandas de tecnologia.

O diploma de curso superior e o domínio do inglês são critérios que podem fazer a diferença em um processo seletivo, mas muitas vezes não representam o diferencial que determina uma boa colocação nas organizações. Nesse sentido, possuir conhecimento prático das tecnologias é um das qualificações mais desejadas pelas empresas no momento em que procuram profissionais de TI. Portanto, investir na aquisição de certificações profissionais pode representar o grande diferencial entre um candidato em relação aos seus concorrentes.

A importância das certificações em TI

Em um cenário dinâmico, em que as tecnologias passam por muitas mudanças, é essencial que os profissionais de TI mantenham-se constantemente atualizados em assuntos, como banco de dados, sistemas operacionais, ferramentas de desenvolvimento, linguagens de programação e sistemas de gestão de negócios. Para atingir esse objetivo é que Oracle, Microsoft, Cisco, SAP, Red Hat, entre outras empresas, consideradas gigantes do universo de tecnologia, criaram o conceito das certificações profissionais.

As certificações podem ser definidas como um modelo de teste utilizado para avaliar a habilidade dos candidatos em relação aos conceitos que são necessários para a realização de trabalhos em produtos e serviços respectivos de cada empresa. O processo, que consiste em uma preparação realizada por meio de cursos e, posteriormente, na aplicação de uma prova reconhecida internacionalmente pela empresa em questão, possui valores que variam de acordo com o nível de cada certificação e é relativamente rápido.

Dentro de tantas possibilidades e certificações disponíveis no mercado, existem algumas que merecem destaque e podem valorizar ainda mais a carreira de um profissional de TI. Conheça a seguir quais são elas e o que é preciso fazer para se tornar um certificado na área.

  1. ITIL

A certificação Information Technology Infrastructure Library, comumente conhecida como ITIL, é uma biblioteca de boas práticas voltada para a gestão em TI. Com funções e processos focados na performance, qualidade e agilidade da área de tecnologia, essa certificação contribui para que o profissional habilitado consiga auxiliar as empresas a atingirem seus objetivos de forma eficiente.

Criada no final dos anos 80 pela Agência Central de Computação e Telecomunicações da Inglaterra, a ITIL fornece a documentação mais detalhada para que os processos inerentes ao gerenciamento de serviços de tecnologia sejam bem-sucedidos. Com quatro níveis de distinção, conhecidos como Fundação, Intermediário, Expert e Master, essa certificação aponta quais são as melhores práticas para que o setor de TI contribua para o crescimento e desenvolvimento dos negócios.

  1. CISSP

Considerada uma das principais certificações em segurança da informação, a Certified Information Systems Security Professional (CISSP) habilita o profissional de TI a trabalhar com monitoramento de redes para evitar a violação de dados, a combater ataques cibernéticos diversos e também a conscientizar a empresa sobre a importância que a segurança da informação possui para todos os níveis do negócio.

A abrangência da certificação é um dos pontos mais atrativos da CISSP, pois ela permite a atuação do profissional habilitado em frentes distintas, como desenvolvimento de softwares de segurança, proteção de dispositivos móveis, trabalho de gestão dos riscos relacionados aos negócios digitais e segurança da cloud computing.

Entre os domínios que são abordados pelo exame estão: controle de acesso, práticas de gestão de segurança, segurança operacional e física, arquitetura e modelos de segurança, segurança em telecomunicações e redes, criptografia e segurança no desenvolvimento de aplicações.

  1. 3. Java SE 7 Programmer

Oferecidas pela Oracle, as certificações Java são consideradas muito importantes para quem busca conhecimento aprofundado sobre essa tecnologia. Um dos certificados mais conhecidos e difundidos na área de TI, o Java SE 7 Programmer recentemente passou a ser dividido em duas partes, que são chamadas de Associate e Professional.

No Java SE 7 Programmer Associate, o profissional certificado torna-se habilitado em conceitos básicos relacionados ao Java, como escopos de variáveis, definições das estruturas de classe, manipulação de String e StringBuilder, operadores Java, loops, orientação a objetos, entre outros.

Já no Java SE 7 Programmer Professional, assuntos mais avançados de Java Standart Edition, como modificadores de acesso, classes abstratas, generics, collections, processamento de strings, exceção, java IO e NIO, threads, concorrência, localização, entre outros, fazem parte dos conhecimentos que o profissional adquire ao final do processo da certificação.  

  1. PMP

A Project Management Professional (PMP) não é exatamente uma certificação em TI, mas é considerada essencial para as pessoas que lideram projetos na área. Vista pelo mercado como requisito básico para líderes de equipe e profissionais que aspiram a posições relacionadas a gerenciamento de projetos, a  PMP exige do candidato graduação, uma comprovação mínima de três anos de experiência no assunto, 4.500 horas de liderança e direção de projetos e 35 horas de treinamento em gerenciamento de projetos.

Pela escassez de profissionais no mercado com o certificado de PMP, ela passou a ser considerada um grande diferencial no momento da contratação. De acordo com números do PMI Rep Update, atualizado em dezembro de 2016, existem no Brasil cerca de 17 mil pessoas certificadas na área. Portanto, essa pode ser uma boa oportunidade para quem já trabalha com projetos de TI e deseja se tornar um profissional certificado.

  1. CCNA e CCIE

Devido à existência de muitos produtos, com particularidades de configuração distintas, foi necessário que a Cisco criasse um programa de certificações, a fim de disponibilizar profissionais especializados para a realização de configurações, instalações e testes dos produtos da marca.

Considerada a principal porta de entrada para o mundo dos certificados Cisco, o CCNA (Cisco Certified Network Associate) funciona como uma espécie de introdução ao assunto de redes e é normalmente o caminho mais indicado pelos profissionais da área, pelo fato de ser melhor avaliado pelo mercado de trabalho. Os certificados desse nível conseguem instalar, configurar, operar e solucionar redes de médio porte que operam a partir de roteadores e switches. Além disso, esses profissionais conseguem facilmente se encaixar em oportunidades de áreas, como administração de rede e engenheiro de suporte de rede.

Já a Cisco Certified Internetwork Expert (CCIE) é uma certificação que capacita o profissional com o mais alto grau de conhecimento em uma das sete vertentes que podem ser escolhidas para a realização do exame, que são: Routing and Switching, Security, Service Provider, Service Provider Operations, Storage Networking, Voice e Wireless.

Realizado por 3% de todos os profissionais Cisco e apenas 1% dos profissionais de rede, o CCIE faz com que os portadores dessa certificação sejam incluídos em um grupo seleto de pessoas com conhecimento alto nível sobre os produtos desta gigante da tecnologia.

  1. COBIT

O Control Objectives for Information and Related Technology (COBIT) é um guia de boas práticas, apresentado como framework, que tem como foco a governança da tecnologia da informação. Mantido pela Information Systems Audit and Control Association, esse guia proporciona ao profissional informações relacionadas a objetivos de controle, mapas de auditoria e um guia com técnicas de gerenciamento.

Atualmente, na quinta versão, o framework conta com uma arquitetura formada por quatro domínios fundamentais, que são: planejar e organizar, adquirir e implementar, entregar e suportar, monitorar e avaliar.  Entre as principais vantagens aliadas ao COBIT estão a otimização de investimentos, a criação de uma linguagem comum para a comunicação das equipes de trabalho, aumento da segurança da informação e maior eficiência dos processos de TI.

Não existe uma ordem de prioridade ou de importância quando o assunto são as certificações profissionais em TI, mas cada assunto dentro do universo de tecnologia acaba apontando quais são os certificados mais valorizados e que conseguem habilitar o candidato para demandas específicas do mercado. O que é unânime, no entanto, é o fato de que essas certificações conseguem elevar o nível de conhecimento do profissional e faz com ele que se torne requisitado devido à carga de conhecimento que carrega.

E você, considera importante contar com um colaborador certificado na sua empresa? Existe alguma certificação que não citamos e você acredita ser relevante para a área de TI? Compartilhe conosco sua opinião nos comentários!

Receba informações e dicas exclusivas em TI e Telecom, assine nossa Newsletter:

Deixe seu comentário