1. Home
  2. /
  3. Tecnologia
  4. /
  5. Cookies de internet: o que são e você deve aceitar?


Tecnologia Escrito por Algar Telecom | 26 de setembro de 2022

Cookies de internet: o que são e você deve aceitar?

Tempo de leitura: 8 minutos
Tempo de leitura: 8 minutos

O que são cookies de internet?

A sanção da LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) chamou atenção para o uso de cookies, que são considerados dados pessoais (diferentes de dados anonimizados). Então, tornou-se um padrão a criação de pop-ups solicitando se o usuário deseja ou não armazenar os dados sempre que entra nos sites.

Os cookies da internet são, de fato, dados pessoais relevantes. Por isso, devem ser gerenciados com atenção pelas empresas, para evitar multas e indenizações, e devem ser protegidos pelos titulares.

Quer saber mais sobre o assunto? Confira o resto deste conteúdo!

Conheça as melhores estratégias para se proteger na web e evitar grandes riscos!

O que são cookies da internet?

Os cookies da internet são arquivos de texto simples que armazenam dados sobre um usuário e sua navegação em um site para otimizar a experiência no próximo acesso. São dados rastreáveis e identificáveis do usuário que ficam salvos na máquina.

Os cookies são enviados para um navegador pelo site toda vez que a pessoa entra no site novamente. Então, é possível agilizar os processos e tornar a navegação mais ágil.

São como rastreadores que coletam informações sobre o uso do site, bem como dados que podem ser úteis posteriormente. Inicialmente, seu objetivo é puramente funcional, porém a questão perigosa é se eles caírem em mãos erradas.

Por isso, o mercado começou a prestar mais atenção nesses pequenos arquivos. A LGPD e a legislação europeia (GDPR) jogaram luz na necessidade de consentimento do usuário antes do tratamento de dados, assim, uma nova postura é necessária.

Ou seja, os cookies de internet estão diretamente associados também com segurança e privacidade. 

Como os cookies da internet funcionam?

Quando entra em um site, o usuário deve concordar ou não com a coleta de cookies. Caso diga sim, o arquivo começa então a ser preenchido com dados de navegação e da preferência específica daquela pessoa.

O site começa a rastrear as páginas visitadas, o tempo de permanência, os cliques, bem como as informações digitadas e enviadas. Também capta endereços IP, preferências de linguagem e outras questões.

Assim, da próxima vez que entrar nesse site, o usuário terá uma experiência personalizada, de acordo com o que definiu como padrão.

Contudo, os cookies ficam armazenados no navegador como uma opção para o usuário. Caso prefira apagar esses arquivos, a pessoa pode simplesmente acessar as configurações e efetuar essa deleção. 

Desse modo, quando entrar novamente naqueles endereços, terá que reconfigurar tudo novamente.

Tipos de cookies de internet mais comuns

Tipos de cookie de internet

Vamos entender melhor os cookies de internet ao conferir os tipos principais. 

Cookies no login

Um dos cookies mais relevantes é o que auxilia a manter os logins. Ou seja, eles permitem que as pessoas permaneçam logadas em sites muito usados, de modo que não precisem entrar com login toda vez que acessarem.

Isso também inclui o registro de atividades, como a inserção de produtos no carrinho em lojas virtuais. Aquilo fica salvo por conta dos arquivos de rastreamento — o que possibilita fazer uma compra depois de uma interrupção, por exemplo.

Esses cookies também registram preferências e escolhas, garantindo essa experiência única e personalizada para cada conta logada.

Cookies no pré-preenchimento

Em um formulário, quando você precisa preencher certo campos, às vezes é possível notar que há sugestões do próprio site com as informações corretas. Esse e outros tipos de pré-preenchimento ocorrem por conta dos cookies.

Assim, toda vez que precisa preencher esses campos, um processo um tanto demorado a depender do formulário, a pessoa contará com essa ajuda para perder menos tempo. 

Cookies em campanhas de marketing

Vale também mencionar o uso de cookies em campanhas de marketing e em ações de empresas. Nesse caso, as empresas que criam anúncios na internet aproveitam que esses objetos rastreiam as pessoas para ter acesso a grupos específicos e segmentados.

Ou seja, com base nas informações de navegação, é possível dividir as pessoas em agrupamentos, de acordo com o que consomem e outras características. Então, isso é explorado por empresas que anunciam na internet, em mídia paga, para chegar às pessoas que realmente precisam de seus produtos.

Essa personalização garante maior retorno sobre o investimento por parte da companhia e também personalização da experiência do cliente. Isso impede, por exemplo, que o cliente veja anúncios que não interessam tanto a ele. 

Eu devo aceitar o cookie de navegação?

Essa é uma questão mais complexa que parece. Vimos anteriormente que os cookies são, de fato, muito úteis para o funcionamento da internet e para que sites apresentem um desempenho melhor. 

Ou seja, são elementos fundamentais para a experiência de navegação e constituem o esqueleto do que conhecemos como web. É importante ressaltar que os cookies não são vírus ou ferramentas puramente maliciosas.

Entretanto, o que preocupa é que esses arquivos de rastreamento podem ser facilmente comprometidos e entregar informações valiosas a pessoas criminosas. Da mesma maneira, cookies maliciosos são criados unicamente para captar dados das pessoas indevidamente.

Nesse sentido, é preciso tomar cuidado com o rastreamento e evitar aceitar esse tipo de configuração. 

Então, caso a pessoa internauta queira o máximo de segurança e cuidado com a privacidade, o ideal é não aceitar a coleta dos cookies e ficar atento ao uso deles. 

O que acontece quando os cookies de internet são recusados?

Depois da recusa desse tipo de rastreamento, os sites não poderão mais monitorar a navegação de cada usuário estritamente. 

Assim, para cada novo acesso, as pessoas terão que digitar informações, configurar novamente certos aspectos e personalizar sua experiência como se fosse a primeira vez.

Na maioria dos sites, isso não gera um impacto tão grande, por exemplo. Por isso, não é algo que necessariamente irá piorar a navegação. 

O que são e por que ter cuidado com os cookies de terceiros?

Cookies de internet de terceiro: o que são e cuidados

Os chamados cookies de terceiros são os arquivos de rastreamento de certos sites que coletam dados quando o usuário não está naqueles sites em específico. 

Logo, depois de ver um anúncio, por exemplo, a pessoa pode ter cookies rastreando seu acesso por onde for na internet.

Isso, em tese, facilitaria ainda mais o marketing e a segmentação. Contudo, também representa um problema para a privacidade, pois pode esconder o que chamamos de cookies-zumbis. 

Esses objetos monitoram as pessoas independentemente delas terem aceitado ou não a coleta. Isso é um baita perigo para a privacidade e um grande problema diante das discussões atuais sobre o tema.

Aliás, a divisão entre cookies de terceiros e cookies proprietários (do site onde o acesso ocorre) é uma das várias divisões quando falamos em cookies de internet. Temos também tempo de vida e finalidade.

Quanto ao tempo de vida, os cookies podem ser temporários ou persistentes:

  • temporários: permanecem até o fim de uma sessão de navegação; 
  • persistentes: permanecem até serem excluídos.

Já quanto à finalidade, temos:

  • os cookies necessários: que são os essenciais para o funcionamento do site; 
  • os de desempenho: que buscam melhorar o serviço e entender se houve algum erro; 
  • os de funcionalidade: que guardam preferências e configurações; 
  • e os de publicidade: que definem anúncios direcionados.

Cookies de internet e a LGPD

Mesmo que a LGPD não trate explicitamente dos cookies de internet, o mercado entendeu muito bem que a nova lei impôs novos padrões de como gerenciá-los.

Na definição da norma, os cookies podem ser chamados de dados pessoais, pois permitem a identificação e a rastreabilidade das pessoas. Assim, devem ser tratados apenas depois do consentimento do usuário, como qualquer outro dado pessoal.

Por outro lado, há especificações acerca da finalidade de uso. Deve haver transparência com relação ao propósito de uso para que o titular concorde sabendo qual é.

A LGPD também estabelece que ataques e vazamentos devem ser comunicados, com as devidas estratégias de contenção das empresas.

Ou seja, com a nova lei de proteção de dados no Brasil, as empresas correram para alcançar compliance. Isso inclui uma gestão dos cookies, como a adição de banners explicitando por que são coletados e solicitando a devida permissão. 

Vantagens dos cookies de internet para empresas

Oferecimento de conteúdos personalizados

Os cookies de internet que são voltados para direcionamento de marketing permitem que as empresas personalizem suas estratégias para cada cliente. O nível de segmentação é tão preciso que vem sendo chamado de microsegmentação.

Como as pessoas passam muito tempo nas redes e executam passos importantes de uma jornada de compra, é possível obter muitos insights sobre o comportamento e sobre os padrões de consumo. 

Dessa forma, é mais fácil estudar quem é o cliente e oferecer uma abordagem realmente convincente para atrair sua atenção. 

Melhoria da experiência do usuário

A experiência é um fator determinante para a relação entre marcas e consumidores no mundo atual. Uma boa experiência garante que o cliente continue conectado com a empresa e até volte a fazer negócio. 

Com os cookies, é possível obter uma visão ampla para melhorar a experiência e garantir que o cliente viva algo marcante e inesquecível. 

Ao conhecer informações sobre os padrões e interesses de cada usuário, as empresas conseguem trazer essas informações para diversos canais, a fim de proporcionar esses momentos enriquecedores e decisivos. 

Fidelização do cliente

Vantagens dos cookies de internet para empresas

Como consequência disso, é possível fidelizar seus clientes e assegurar que eles sempre voltem a comprar de sua marca. Ou seja, a experiência e a precisão dos anúncios serão tão grandes e fortes que o cliente sentirá a geração de valor.

A fidelização de clientes é um dos objetivos principais de muitas organizações hoje. Para isso, elas empreendem esforços de marketing de relacionamento e ajustam sua postura. 

O que muitos precisam saber é que os cookies de internet podem ser cruciais. 

Monitoramento das páginas e conteúdos

Além do que falamos, os cookies são interessantes como uma ferramenta de monitoramento das próprias páginas da organização. 

Ou seja, graças a eles, é viável monitorar quanto tempo em média as pessoas permanecem no site, as páginas visitadas, região de onde vem mais visitantes e outros padrões. 

Esses dados geralmente integram dashboards que possibilitam controlar melhor o desempenho do site e as táticas de marketing. 

Assim, a empresa consegue um raio-x do relacionamento com seu consumidor no digital e pode trabalhar em estratégias específicas para melhorar a atração de clientes e a conversão de visitantes em clientes, de fato.

Essa visão permite, por exemplo, levantar uma análise completa do site para entender se ele está sendo eficiente para as estratégias e objetivos.

Conheça as melhores estratégias para se proteger na web e evitar grandes riscos!

Perguntas frequentes

O que quer dizer aceitar cookies?

Aceitar cookies significa concordar com a coleta de dados sobre a navegação, as preferências e configurações, o comportamento, etc. 

Para que servem os cookies em sites?

Servem para coletar informações sobre desempenho do site e sobre o histórico de uso de cada internauta e para captar informações sobre o comportamento do usuário. Podem servir posteriormente para o proprietário ou para empresas que desejam anunciar na internet. 

É possível desabilitar os cookies de internet?

É possível não aceitar a coleta e ainda apagar os cookies de internet salvos a partir de uma configuração simples no navegador.

Conclusão

Os cookies de internet são pequenos arquivos que cumprem uma função específica: monitorar o acesso das pessoas para facilitar em uma próxima visita. Da mesma forma, controlam questões técnicas, relacionadas ao desempenho do site.

Por isso, podem ser essenciais, funcionais, publicitários e de desempenho. É importante estar atento aos chamados cookies de terceiros, pois às vezes coletam dados de forma indiscriminada.

Nesse novo momento das discussões de segurança e privacidade, é necessário estar atento ao uso de cookies para se adaptar à LGPD. 

Deixe seu comentário