Receba conteúdo diretamente no Messenger Podcasts exclusivos, direto no Spotify

Como adequar a estrutura da rede corporativa para o seu negócio

Cristina Cruz | 9 de junho de 2017

Adequar a estrutura da rede é um dos pontos mais importantes para garantir o bom funcionamento do negócio. É por meio da rede, que todos os colaboradores acessam as informações do dia a dia de uma empresa. E por isso, a forma como irá organizar a estrutura física e lógica da distribuição dos computadores é de extrema importância.

Mas, para adequar a estrutura da rede para o seu negócio é preciso definir alguns pontos, como: qual tipo de tecnologia irá usar, o tipo de equipamento, se vai precisar de redundância ou não, definir a quantidade de máquinas que estarão conectadas à rede, se terá um computador para gerenciar todas as demais máquinas e qual o esforço vai ter que fazer para diagnosticar uma falha na rede.

Antes disso, é importante que você entenda o que é topologia. Trata-se do padrão no qual o meio de rede está conectado aos computadores e outros componentes, sendo que pode ser descrita fisicamente ou logicamente. A topologia física é a verdadeira aparência ou layout da rede, enquanto que a lógica descreve o fluxo dos dados através da rede.

Há duas categorias básicas de topologias de rede. Conheça:

  1. Topologia física

Representa como as redes estão conectadas (layout físico) e o meio de conexão dos dispositivos de redes (nós ou nodos). A forma com que os cabos são conectados, e que genericamente chamamos de topologia da rede (física), influencia em diversos pontos considerados críticos, como a flexibilidade, velocidade e segurança.

  1. Topologia lógica

Refere-se à maneira como os sinais agem sobre os meios de rede, ou a maneira como os dados são transmitidos através da rede a partir de um dispositivo para o outro sem ter em conta a interligação física dos dispositivos. Topologias lógicas são frequentemente associadas à Media Access Control métodos e protocolos. Topologias lógicas são capazes de ser reconfiguradas dinamicamente por tipos especiais de equipamentos como roteadores e switches.

Tipos de Topologia Física

Conheça as principais vantagens e desvantagens de cada uma das topologias de rede mais usuais:

  1. Topologia Ponto a ponto

Rede Ponto a Ponto

É a topologia de rede mais simples. Une dois computadores, por meio de uma transmissão, contanto que haja uma montagem especial nos conectores, para que existam dois pontos, A e B. A  partir de uma conexão ponto a ponto, novas topologias podem ser formadas, incluindo novos nós em sua estrutura.

As vantagens dessa topologia é que são mais propícias as ramificações e sofrem perdas de dados mais baixas quando comparadas às outras topologias, além de ser mais barata. Já o ponto negativo é que por ser muito simples, tem poucos recursos.

  1. Topologia Barramento

Barramento

Na topologia barramento, também conhecida como topologia linear, todos os computadores são ligados em um mesmo barramento físico de dados. Apesar de os dados não passarem por dentro de cada um dos nós, apenas uma máquina pode “escrever” no barramento num dado momento. Todas as outras “escutam” e recolhem para si os dados destinados a elas. Quando um computador estiver a transmitir um sinal, toda a rede fica ocupada e, se outro computador tentar enviar outro sinal ao mesmo tempo, ocorre uma colisão e é preciso reiniciar a transmissão.

Entre os pontos positivos do barramento estão: o uso de cabo, que é econômico; a mídia é barata e fácil de trabalhar e instalar; além de ser simples, relativamente confiável e de fácil expansão. As desvantagens neste caso ficam por conta da rede lenta em situações de tráfego pesado, os problemas são difíceis de isolar e, em caso de falha no cabo, é preciso paralisar a rede inteira.  

  1. Topologia Estrela

Estrela

A mais comum atualmente, a topologia em estrela utiliza cabos de par trançado e um concentrador como ponto central da rede. O concentrador se encarrega de retransmitir todos os dados para todas as estações, mas com a vantagem de tornar mais fácil a localização dos problemas, já que se um dos cabos, uma das portas do concentrador ou uma das placas de rede estiver com problemas apenas o nó ligado ao componente defeituoso ficará fora da rede.

Neste caso, a vantagem está na codificação e adição de novos computadores, que são processos simples, contam com gerenciamento centralizado e, no caso de falha de um computador, o restante da rede não é afetado. Já o ponto negativo, que deve ser destacado e gerenciado, é que uma única falha no dispositivo central paralisa a rede inteira.     

  1. Topologia Anel

Anel

Na topologia em anel os dispositivos são conectados em série, formando um circuito fechado (anel). Os dados são transmitidos unidirecionalmente de nó em nó até atingirem o seu destino. Uma mensagem enviada por uma estação passa por outras estações, através das retransmissões, até ser retirada pela estação destino ou pela estação fonte.

Este tipo de topologia tem mais desvantagens que vantagens. Quando se escolhe o tipo anel, é preciso ter em mente que ele tem pouca tolerância a falhas, qualquer que seja o controle de acesso empregado pode ser perdido por problemas de falha e pode ser difícil determinar com certeza se esse controle foi perdido ou decidir qual nó deve recriá-lo; um erro de transmissão e processamento pode fazer com que uma mensagem continue eternamente a circular no anel. Por outro lado, todos os computadores acessam a rede igualmente e a performance não é impactada com o aumento de usuários.

  1. Topologia Malha

Malha

Essa topologia é muito utilizada em várias configurações, pois facilita a instalação e configuração de dispositivos em redes mais simples. Todos os nós estão atados a todos os outros nós, como se estivessem entrelaçados, já que são vários os caminhos possíveis por onde a informação pode fluir da origem até o destino. Aqui, você pode ter maior redundância e confiabilidade, além de facilidade de diagnóstico. Já o ponto negativo fica por conta da instalação dispendiosa.

  1. Topologia Árvore

Arvore

Esse modelo de topologia é amplamente utilizado quando o modo de divisão da rede PON se dá através de splitters balanceados. Dessa forma, o concentrador de rede fica centralizado, seguido de dois a três níveis de ramificações. Como ponto positivo, está a possibilidade de utilização da topologia árvore com qualquer tipo de topologia, podendo aumentar a velocidade da conexão. Entre os aspectos negativos está o alto custo, dependendo das outras topologias usadas, além do fato de que a instalação é mais complicada.

  1. Topologia Híbrida

A topologia híbrida é considerada a mais complexa entre as topologias usuais e normalmente é utilizada em grandes redes. Desenvolvida para atender necessidades específicas, sua complexidade se dá principalmente pelo fato de haver uma mistura de topologias, como anel, estrela, barramento, entre outras, em uma mesma estrutura.

No que diz respeito aos benefícios, a topologia híbrida chama atenção por unir as vantagens de todas as topologias presentes na estrutura, como custos, flexibilidade e funcionalidade de cada segmento de rede. Já a principal desvantagem diz respeito à complexidade envolvida para a adequação de uma topologia como essa.

Tipos de Topologia Lógica

Conheça as duas topologias lógicas mais usuais e como funcionam do ponto de vista da estruturação da rede corporativa:

  1. Ethernet

A topologia lógica Ethernet, também conhecida como norma IEEE 802.3, configura-se como um padrão de transmissão de dados para a rede local a partir de todas as máquinas da rede conectadas a uma mesma linha de comunicação, constituída por cabos cilíndricos. Muito utilizada por ser uma tecnologia de rede de custo não muito elevado, essa topologia é distinguida por meio do tipo e diâmetro dos cabos utilizados.

  1. Fiber Distributed Data Interface (FFDI)

Esse modelo de topologia define-se como uma tecnologia de acesso a redes em linhas de fibra óptica. O LAN Fiber Distributed Data Interface (FFDI) é caracterizado por um par de anéis, onde um é considerado primário e o outro secundário. Essa estrutura, que permite que os erros de um anel sejam corrigidos pelo outro, faz com que as informações entre as máquinas circulem a uma velocidade alta.

A importância do planejamento para redes corporativas

Contar com uma estrutura de rede corporativa que funcione corretamente é essencial para o bom funcionamento das empresas, visto que a internet é considerada parte fundamental dos processos e da rotina de trabalho inerente aos negócios. Para isso, é importante contar com um planejamento que leve em conta critérios como políticas de segurança, conhecimento da gestão da organização e escolha de equipamentos de qualidade.

Ao planejar corretamente todos os passos necessários para a estruturação eficiente de uma rede corporativa, o analista de rede, profissional normalmente responsável por desempenhar esse tipo de atividade, consegue entregar uma conexão segura, rápida e com baixa latência. Além disso, apostar em um trabalho de planejamento também faz com que erros comuns que interferem no funcionamento da internet dentro das empresas, como escolha de materiais e equipamentos inadequados e o mal dimensionamento da rede, sejam evitados. Assim, qualidade, custos e produtividade estarão equilibrados, garantindo a estabilidade e o bom andamento dos negócios.

E você, já investiu na estruturação da rede corporativa do seu negócio? Acredita que ela é importante para o pleno funcionamento da empresa? Compartilhe conosco sua opinião nos comentários!

Conheça também como funciona a Regra 80-20, tendência para as redes corporativas modernas.

Receba informações e dicas exclusivas em TI e Telecom, assine nossa Newsletter:

Posts relacionados:

Para melhorar sua experiência,
selecione um perfil de conteúdo: