Artigos Algar Telecom | 14 de março de 2016

Dicas de finanças para sua MPE

Tempo de leitura: 5 minutos

Os dois maiores desafios de quem é dono de uma micro ou pequena empresa (MPE) são o marketing e as finanças. Muitas vezes, como são organizações familiares ou com poucas pessoas, os gestores não enxergam a necessidade de trabalhar o marketing e a comunicação. Já com as finanças, o problema está na falta de organização ou preparo para lidar com o dinheiro e o planejamento estratégico de uso dele. Por isso, é importante contar com a ajuda de consultores especializados em finanças, que tragam ferramentas úteis para essa tarefa ou acompanhem o dia a dia da empresa.

Uma das empresas especialistas em otimização de negócios, a ECR Consultoria, listou 10 pontos importantes sobre finanças para micro e pequenas empresas. No artigo, eles falam sobre a importância de acompanhar o fluxo de caixa e, depois dessa parte em andamento, avaliar outros 10 fatores financeiros da empresa.

Leia também: GUIA DE GESTÃO PARA MPES

Confira 10 dicas de finanças para sua MPE:

 

1 – Quais são seus ativos, ou todos os seus bens?

2 – Quais são suas obrigações, ou o que você deve?

3 – Qual o custo de produção daquilo que você vende?

4 –  Quanto custa vender, e tudo que está incluso nesse processo?

5 – Qual é sua margem de lucro bruto, que é a divisão do total de vendas pelo lucro bruto?

6 – Como anda a relação entre dívidas e ativos?

7 – Qual é o valor de suas contas a receber?

8 – Qual o tempo médio de cobrança das contas a receber?

9 – Qual é o valor das contas a pagar?

10 – O que está acontecendo no seu estoque?

Ao listar e responder todas essas perguntas, certamente seu controle financeiro estará mais estável. Mas, há ainda outras dicas de especialistas que podem ser tão essenciais quanto as da consultoria. Eduardo Camillo Pachikoski, sócio da PP&C, dá dicas de como deixar as contas em ordem para garantir o bom andamento da sua empresa. Segundo ele, o ponto fundamental para manter as finanças sob controle é elaborar um planejamento, que não precisa ser tão complicado: pode ser uma simples planilha com o que vai entrar e sair a médio prazo, pois isso garante uma certa segurança. Eduardo também reforça a questão de separar o dinheiro pessoal do dinheiro da empresa, para evitar problemas no futuro.

Vale lembrar que um bom planejamento estratégico em finanças é muito importante para toda e qualquer empresa, independentemente do tamanho. Ter seu dinheiro sob controle é imprescindível, pois é por meio dele que você mantém o andamento do seu negócio e pode fazê-lo evoluir sempre mais.

Como você faz o acompanhamento financeiro do seu negócio? Conte pra gente e contribua com a discussão.

gestão financeira

Deixe seu comentário