Receba conteúdo diretamente no Messenger Podcasts exclusivos, direto no Spotify

O que é e como funciona uma VPN

Algar Telecom | 24 de julho de 2017

Uma Virtual Private Network (VNP), ou Rede Virtual Privada, em português, é uma forma de criar pontes de ligação entre diferentes dispositivos através de uma rede pública, normalmente a internet, em que os dados trocados entre eles são codificados. Justamente por ter essa característica de criptografia dos dados, a comunicação ganha muito quando o assunto é segurança, uma vez que a interceptação das informações trocadas é quase impossível. Em outras palavras, a comunicação criptografada gerada via VPN não pode ser observada por ninguém que não possua as credenciais necessárias de acesso, estando disponível apenas para quem está na ponta de origem e na ponta de destino.

Quando alguém se conecta a uma rede comum, como as residenciais, por exemplo, ela recebe um endereço relacionado ao servidor de acesso, chamado de protocolo de internet (IP). Uma vez ligado  a esse endereço, todo o movimento realizado pelo usuário enquanto navega pela web pode ser identificado, tanto por pessoas quanto por outros servidores, que conseguem visualizar as informações transmitidas através da conexão. Para evitar esse tipo de situação é que uma VPN se faz necessária, uma vez que ela tem a capacidade de isolar as conexões dentro de uma espécie de túnel onde um observador externo não consegue ver o que se passa lá dentro.

Qual a utilidade de uma VPN?

Como mencionado anteriormente, ao fazer uso de uma VPN, o usuário é capaz de impedir que o seu comportamento na web seja rastreado, ou seja, não é possível utilizar o IP do dispositivo para identificar sua localização. Nesse sentido é que se configura um dos usos mais comuns de uma rede virtual privada: usuários do Netflix, por exemplo, fazem uso dos serviços de VPN para ter acesso a catálogos de conteúdos que não estão disponíveis em seus países de origem. Foi assim também que muitos brasileiros conseguiram romper o bloqueio solicitado pela justiça contra o WhatsApp, ocorrido no último ano, ao simular que não estavam no país.

Outra aplicação comum das VPNs é a de conectar computadores distantes em redes corporativas particulares. Usada normalmente por funcionários que precisam acessar a rede da empresa em casos de viagens ou home office, ela permite que a rede do trabalho identifique o IP da máquina, via login e senha do colaborador, conferindo acesso às informações que são privadas e só estão disponíveis dentro da organização. Assim, ao ter como objetivo principal ligar duas redes como se estivessem no mesmo local, a VPN é um elemento muito importante da infraestrutura e também da estratégia de comunicação interna de uma grande empresa.

Tipos de VPN

Quando o assunto é a implementação propriamente dita de uma rede virtual privada, existem vários tipos de VPNs, com especificações próprias, que estão disponíveis para instalação. Entre os tipos mais comuns, destacam-se a Intranet VPN, Extranet VPN e o Acesso Remoto VPN. Conheça a seguir mais características sobre cada um deles.

Intranet VPN

Um dos principais benefícios de uma Intranet VPN é a capacidade de facilitar a comunicação entre os vários departamentos de uma grande organização. Para que isso, de fato, aconteça, um dos quesitos básicos que precisam avaliados é a necessidade de uma criptografia rápida e que não sobrecarregue a rede. Além disso, a confiabilidade, que garante a prioridade de aplicações críticas,  e a facilidade de gerenciamento são outras condições consideradas essenciais para esse tipo de rede virtual privada.

Extranet VPN

A Extranet VPN é implementada com o intuito de conectar uma organização com seus stakeholders (sócios, fornecedores, clientes, entre outros). Para que essa conexão possa, de fato, acontecer é preciso ter uma solução que consiga estabelecer uma comunicação transparente entre todos os envolvidos seja instalada. Por isso, a Extranet é a solução de rede virtual privada mais indicada nesses casos, uma vez que garante a interoperabilidade que é necessária para conectar as empresas em questão. Além disso, esse tipo de VPN consegue fazer o controle do tráfego de dados, diminuindo os gaps e possíveis nós que podem surgir entre as redes e aumentando a agilidade das respostas para aplicações críticas.

Acesso Remoto VPN

Uma VPN de acesso remoto é capaz de conectar uma empresa aos seus colaboradores mesmo que esses estejam distante fisicamente da rede interna. Para isso, requisitos, como autenticação rápida e eficiente, garantia da qualidade do serviço e gerenciamento centralizado da rede são essenciais para garantir o pleno funcionamento desse tipo de VPN.

Critérios para a escolha de uma VPN

Alguns critérios são considerados essenciais e precisam ser levados em consideração no momento da escolha de um serviço de VPN. Parâmetros, como bom equilíbrio de recursos, localização dos servidores, protocolos de conexão e o valor a ser cobrado, aliados às necessidades da empresa devem fazer parte do processo de análise e escolha de um serviço como esse.

Estar atento à segurança dos protocolos utilizados, os locais de saída que o serviço oferece, se existe alguma proteção extra contra vírus e spywares, se o serviço em questão consegue entregar soluções tanto para desktops quanto para dispositivos móveis e se os termos de serviço e política de privacidade do provedor são as mesmos para versões gratuitas e pagas é essencial antes de iniciar o uso de qualquer serviço de VPN.

Com o VPN Flex, a Algar Telecom oferece um produto que possibilita comunicação eficiente, segura e econômica, sendo ideal para o dia a dia das empresas. Por meio de uma rede virtual privada, o VPN Flex permite que o cliente trate de forma prioritária os tráfegos de sua rede conforme a necessidade do negócio, utilizando o QoS (Qualidade de Serviço). Além disso, é possível interligar um número ilimitado de pontos de acesso,  destinando velocidades diferentes para cada um.

Sendo assim, o VPN Flex Algar Telecom consegue oferecer comunicação entre matriz e filiais de forma eficiente, simplifica o gerenciamento da rede, proporciona segurança e confiabilidade das informações e dispensa investimentos em infraestrutura própria (fibra óptica, roteadores, firewall, entre outros), reduzindo assim os custos da organização.

Tem interesse em obter mais informações sobre essa conexão descentralizada de envio e recepção de dados da Algar Telecom? Agende aqui uma visita com um de nossos consultores.

Posts relacionados:

Para melhorar sua experiência,
selecione um perfil de conteúdo: