Receba conteúdo diretamente no Messenger Podcasts exclusivos, direto no Spotify

Como engajar seus funcionários com mobile learning

Cristina Cruz | 11 de agosto de 2017

Segundo recente pesquisa da associação de marketing móvel MMA, realizada pela Millward Brown Brasil e NetQuest, em setembro de 2016, o brasileiro passa em média 3h14 por dia conectado ao celular. Conforme o estudo, a média sobe ainda mais quando são considerados os jovens da geração millennials, atingindo 4h diárias.

O celular já faz parte, naturalmente, do cotidiano das pessoas. Com um smartphone é possível, por exemplo, acessar contas bancárias, comprar ingressos para o cinema, ler clássicos da literatura e até mesmo acessar os sistemas da empresa em que o usuário trabalha.

Diante desse cenário, em que os dispositivos móveis são protagonistas, a tecnologia mobile vem recebendo cada vez mais atenção dos diferentes tipos de empresas e organizações, principalmente daquelas que querem continuar na linha de frente da inovação, pois ainda há muitos recursos e ferramentas inexploradas em um mercado que só tende a crescer.

Uma das possibilidades dessa tecnologia é ensinar algum tipo de conteúdo por meio dos dispositivos móveis. Hoje em dia, muitas universidades, cursos e empresas já estão apostando no ensino por meio dos smartphones, tablets, híbridos de tablet e smartphone, ultrabooks e e-readers com acesso à internet.

Essa modalidade de ensino e aprendizagem, mais conhecida como mobile learning, ou m-learning, é uma forte tendência nos treinamentos corporativos, que só tende a crescer, já que os smartphones e outros dispositivos móveis estão cada vez mais integrados ao cotidiano das pessoas e têm grande potencial no engajamento de funcionários.

Mobile Learning no ambiente corporativo

Mobile Learning pode ser traduzido literalmente como Aprendizado Móvel. Este é o termo em inglês mais comum para definir ações de e-learning corporativo voltadas para dispositivos móveis. Em geral, quando se fala em mobile learning no ambiente corporativo, refere-se às atividades de treinamento produzidas para smartphones, que serão realizadas fora da empresa e, em muitos casos, também fora da residência do usuário.

O universo do mobile learning é muito amplo. Pode envolver, por exemplo, videoaulas, aplicativos com conteúdo dinâmico e questionários para treino, cursos e redes sociais acadêmicas, dentre as mais variadas possibilidades, que potencializam as capacitações, tornando-as mais dinâmicas, interativas e variadas.

Todo esse universo de opções do mobile learning é ainda mais prospectado porque atualmente estamos inseridos na era do Cloud Computing. O data center perdeu aquela identidade de centro de processamento de dados, até mesmo por razões de normas que exigem que as corporações tenham seus dados replicados em mais lugares.

O acesso via internet e via navegadores já é um padrão e os dispositivos móveis mostram-se, cada vez mais, evoluídos e sofisticados. É justamente por essas razões que as grandes empresas começaram a compreender que acessar as ferramentas de trabalho pelo dispositivo que o usuário possui mais contato e flexibilidade trará um aumento de produtividade, motivará o colaborador e permitirá o acesso a qualquer hora, em qualquer lugar e com segurança.

Apenas pelo conceito e pelas possibilidades aparentes do mobile learning já se pode considerar que essa inovação é bastante atrativa para qualquer colaborador de uma empresa. Mas quais são realmente os benefícios do m-learning e de que maneira o ensino por meio de dispositivos móveis pode engajar funcionários? A seguir, apresentamos algumas dessas vantagens.

1 – Flexibilidade e liberdade para aprender

Com o crescimento do mercado de dispositivos móveis, a busca pela aprendizagem no meio digital e móvel teve, recentemente, um desenvolvimento exponencial. Tanto o meio acadêmico quanto o setor corporativo estão investindo e utilizando essa possibilidade tecnológica. Para os colaboradores que desejam se qualificar, a aprendizagem móvel é um dos caminhos mais promissores. Aprendizagem móvel significa que o colaborador tem mais liberdade para aprender da forma como desejar.

Se, tradicionalmente, o funcionário de uma empresa é convocado para realizar alguma capacitação planejada para um dia e horário específicos, por outro lado, o ensino via mobile learning possibilita que cada funcionário estude no seu tempo. Desse modo, o colaborador tem a liberdade de interagir, ou seja, de realizar uma ação integrada, e se envolver na busca do conhecimento e na experiência do aprendizado. Quando estes funcionários/aprendizes estão ativamente envolvidos no processo, no tempo que escolherem, ficam motivados e, com isso, retêm as informações mais facilmente.

Pesquisas recentes confirmam que as pessoas realmente retêm as informações com facilidade quando utilizam este formato. Diferentemente dos métodos tradicionais de aprendizagem, o mobile learning pode ser acessado virtualmente em poucos minutos. Isso se equivale a dizer que o colaborador possui a flexibilidade para dar continuidade no seu treinamento por meio dos dispositivos móveis em qualquer hora do dia, inclusive fora do horário de expediente.

2 – Soluções centradas em cada colaborador

O mobile learning utiliza-se do consumo on demand para centralizar o aprendizado no aluno. Com esse funcionamento, o ensino por meio de dispositivos móveis pode oferecer ao colaborador uma experiência de aprendizado única e mais focada em suas dificuldades individuais.

Disponibilizando diferentes blocos de informação e treinamentos específicos, a partir do conceito de m-learning, cada usuário tem a possibilidade de construir a sua própria experiência, respeitando o seu tempo, espaço e também a sua demanda.

Um e-book sobre determinado assunto pode ser mais produtivo a determinado grupo da empresa, que pode se aprofundar naquele tema específico. Da mesma forma, um treinamento com outro foco pode se destinar a um diferente setor da empresa. E quando a companhia oferece inúmeros treinamentos e conteúdos, cada indivíduo pode se especializar naquilo que for mais relevante para a sua qualificação.

3 – Atualização constante

Se o uso da tecnologia é cada vez mais frequente no mundo corporativo, as empresas precisam se preocupar em manter os seus colaboradores atualizados em relação as tendências mais recentes do campo tecnológico.

Por isso, ao oferecer acesso a cursos de capacitação e treinamentos via mobile learning, as companhias estão refinando as habilidades de seus funcionários para se relacionar com as novas tecnologias, engajando-os com a possibilidade de atualizar as suas capacidades de lidar com as tendências digitais presentes e futuras.

4 – Maior controle sobre o treinamento

Com o uso do mobile learning para capacitar os colaboradores de uma companhia, os gestores de cada setor têm a possibilidade de monitorar o andamento e desempenho de cada um de seus funcionários como usuários da plataforma.  Desse modo, cada colaborador poderá receber feedbacks individuais, com informações exatas e personalizadas, por meio da geração de dados específicos.

Essa relação, que possibilita a todo funcionário ter retornos precisos sobre o seu desempenho nos treinamentos realizados, pode fazer com que ele se engaja à medida em que cada usuário da plataforma saberá quais caminhos precisa percorrer para preencher lacunas em sua formação/qualificação, aprofundando seu conhecimento apenas nos pontos que tiver maior dificuldade.

Agora que você já sabe que o mobile learning, além de ser uma forte tendência no meio corporativo, tem grande potencial para engajar colaboradores, precisa também analisar que tipo de treinamento será oferecido em sua empresa, quais plataformas são mais adequadas a cada situação, quais formatos de conteúdos serão mais produtivos, dentre outras variáveis. Você já trabalhou com mobile learning em sua companhia? Tem interesse em implementar treinamentos por meio dessa tecnologia? Conte-nos abaixo quais são os seus anseios a esse respeito.

Posts relacionados:

Para melhorar sua experiência,
selecione um perfil de conteúdo: