Receba conteúdo diretamente no Messenger Podcasts exclusivos, direto no Spotify

4 motivos para investir em Internet das Coisas

Cristina Cruz | 12 de abril de 2016

A internet das coisas (Internet of Things – IoT) pode transformar empresas, deixá-las mais eficientes, produtivas e altamente competitivas. Por isso, o conceito tem crescido a cada ano pautado pelo objetivo de gerar benefícios para usuários e o setor industrial com praticidade e agilidade.  

Para se ter uma ideia sobre o conceito IoT, hoje, qualquer dispositivo, até mesmo aquele que você nem imagina, pode ter alguma forma de se conectar com a internet. Um refrigerador, por exemplo, pode ser conectado ao smartphone e enviar uma lista de compras ao fazer uma análise de quais alimentos estão em falta.  

Essa evolução toda engrandece o papel de Tecnologia da Informação (TI), já que toda a infraestrutura é usada como base para conexão, armazenamento de informações geradas entre os dispositivos e também a comunicação.

Por isso, o IoT está presente nas discussões de ideias no mercado e tem recebido investimentos altos por parte de empreendedores e investidores de todo o mundo.  Um dos motivos é a evolução que o conceito tem tido em tão pouco tempo. Mas, antes de saber os motivos para se investir é preciso tomar alguns cuidados:

Identifique o problema que quer resolver

Antes de de tudo é preciso pensar no problema que você quer resolver ao investir em IoT. Por exemplo: muitas pessoas esquecem as luzes acesas ao saírem de casa e você quer oferecer uma solução de TI que identifique automaticamente a saída da pessoa e assim desligar as luzes.

Além de resolver esse problema, você também quer gerar conforto para o usuário. Quando ele retornar a casa, um sensor identificará a proximidade dele à garagem, por exemplo, e irá preparar a casa para quando ele chegar ter as luzes acesas, o ar condicionado ligado, a tv conectada ao canal que gosta de assistir, além de um ambiente confortável.

Com o problema já definido, faça o estudo de viabilidade por meio dos componentes que fazem parte da IoT para fazer o protótipo. Logo depois, teste com um grupo de pessoas e colha o resultado. Só depois de receber o resultado, será possível avaliar o custo x benefício do investimento.

Seja realista

Quando se investe em uma ideia, o importante é não perder o foco da proposta e do conceito de IoT. Ter um planejamento e uma estratégia bem definidos, são de extrema importância também, pois são eles que irão te nortear.

Agora, saiba porque deve-se investir em IoT:

Crescimento expressivo

Segundo um estudo feito pela Gartner, 6,4 bilhões de objetos conectados deverão estar em uso até o final de 2016. O número é 30% mais alto que o levantado em 2015.  Até 2020 a previsão, ainda de acordo com o estudo, é que serão 20 bilhões de dispositivos, ou seja, cerca de 2,5 dispositivos por pessoa (considerando uma população mundial estimada de 7,8 bilhões). Um número considerado relevante para o setor de TI.

Em entrevista à EBC (Empresa Brasileira de Comunicação) o analista de Infraestrutura e chefe do Núcleo de Internet das Coisas do Ministério das Comunicações, Guilherme Corrêa, em entrevista revelou que o conceito deve movimentar cerca de US$ 19 trilhões no mundo até 2020. Isso por causa do comportamento do consumidor e do setor industrial que têm acompanhado essas mudanças.  

Portanto, com um mercado tão promissor assim é importante pensar, definir uma estratégia e investir.

Poucas empresas investem

A IBM divulgou uma pesquisa feita com 1,9 mil empresas de 70 países diferentes no final de 2015. O resultado foi surpreendente: 75% dos entrevistados disseram não ter soluções em IoT totalmente desenvolvidas. Um outro dado importante é que menos de 1% da receita dessas empresas é destinado para o conceito.

Com isso, há um mundo de oportunidades a ser explorado e é nele que você pode se encaixar. Basta pesquisar, pensar, sair da caixa e propor novas ideias. O sucesso pode estar ainda mais próximo do que você imagina.  

Redução de custos

Ao investir em um sistema que faz todo o monitoramento e a manutenção de um serviço de forma inteligente, você reduz custos. Por exemplo: o refrigerador que faz a lista do que está faltando e envia para o smartphone do usuário. Ele só vai comprar quando realmente faltar, ao invés de fazer aquelas paradas no supermercado e comprar o que não é necessário.

Para empresas, investir em tecnologia pode ser ainda melhor. Já que torna-se possível resolver tudo por meio da Central de Operações sem a necessidade de enviar um técnico no local e assim evitar custos com deslocamentos, horas extras e novas contratações.

Produtividade

As ferramentas utilizadas no conceito de IoT podem automatizar processos que antes eram feitos manualmente. Portanto, todo aquele processo que duraria horas para ser concluído, pode ser feito em minutos.

Podemos citar como exemplo o setor atacadista. Imagine um galpão com mais de 1 milhão de produtos, o gestor suspeita de fraudes internas e solicita a contagem dos produtos. Os funcionários terão de fazer manualmente todo o processo, já com a ajuda da IOT ele pode usar uma ferramenta, como um óculos ou uma caneta que se comunica com as gôndolas.

Assim, a contagem é feita muito mais rápida e a empresa ganha em produtividade.

Isso demonstra que investir em internet das coisas é investir em produtividade, agilidade e assertividade.

Posts relacionados:

Para melhorar sua experiência,
selecione um perfil de conteúdo: