Receba conteúdo diretamente no Messenger Podcasts exclusivos, direto no Spotify

3 desafios de TI que as micro e pequenas empresas mais enfrentam

Algar Telecom | 17 de agosto de 2017

A TI vem provocando mudanças profundas na dinâmica estrutural das micro e pequenas empresas. Essas transformações, extremamente rápidas, começam pela concorrência e acabam forçando os empreendedores a aderirem às inovações tecnológicas para não ficarem em desvantagem no mercado.

Diferente do que muitos pensam, as pequenas empresas podem demonstrar vantagem sobre as grandes corporações, seu tamanho reduzido permite certo nível de agilidade ao adotar tecnologias e mudar o rumo das estratégias comerciais para se manterem competitivas. Em contrapartida, as pequenas empresas estão em desvantagem por outras razões: muitas vezes, elas enfrentam um ambiente com recursos e pessoal limitados para pesquisa, compra e implementação de novas tecnologias. Por isso, é fundamental que priorizem cuidadosamente o custo em relação ao benefício quando precisam lidar com as tecnologias emergentes.

Pensando nessa e em outras adversidades, listamos os 3 maiores desafios em TI para pequenas empresas, a fim de que os gestores sejam capazes de discernir quais investimentos são realmente imprescindíveis e como fazê-los de forma eficiente, com visão estratégica de negócios e visando o médio e longo prazo. Confira:

Custos com infra de TI

A pressão da concorrência faz com que os pequenos empresários se desdobrem para reduzir custos e atualizar sua infraestrutura de TI ao mesmo tempo. Infraestrutura essa que não se resume ao software e ao hardware, existem também gastos com energia, consultoria, funcionários (contratação, retenção, treinamento e substituição), manutenções, garantias com os fabricantes dos produtos, etc. Ao somar tudo isso, chega-se, realmente, a uma quantia alta. No entanto, hoje, já existem alternativas mais viáveis e com uma relação custo benefício ainda melhor, como o Cloud Computing.

Aderir ao Cloud é essencial para qualquer empresa que deseja se manter competitiva no mercado no longo prazo. Além de garantir a redução de custos, a migração para a computação em nuvem:

  • Melhora a governança de TI;
  • Reduz o tempo de acesso às informações;
  • Permite maior mobilidade para o empreendedor e seus funcionários, visto que as informações podem ser acessadas de qualquer lugar;
  • Permite a tomada de decisões mais rápidas, o que pode significar novos negócios, em um ambiente de trabalho cada vez mais dinâmico;
  • Aumenta a produtividade, à medida que libera colaboradores para se dedicarem exclusivamente aos projetos mais essenciais do negócio;
  • Garante maior cuidado com a segurança da informação.

Segurança de rede

A maioria das grandes corporações sabe da importância do investimento em segurança da informação. Além de conviverem com o risco dos ciberataques, muitas já passaram pela difícil situação de terem seus dados violados ou informações roubadas. Em relação às pequenas empresas, a preocupação com a proteção dos dados ainda é bem diferente.

Muitas empresas de pequeno porte acreditam que investir em segurança da informação tem um custo muito alto, enquanto outras ainda creem que não são consideradas um alvo da ação de hackers. Porém, o que os números demonstram é outra realidade: 65% dos ataques de hackers miram pequenas empresas, além disso, segundo dados da produtora de softwares de segurança Kaspersky Lab, o Brasil é hoje o nono país que mais sofre ataques de hacker no mundo.

Justamente por investirem pouco em segurança da informação, essas empresas se tornaram alvos fáceis. E, ao final, dados são dados e costumam ter o mesmo valor para quem atua no cibercrime. Além disso, ciberataques podem colocar em jogo a credibilidade e a imagem da empresa perante o mercado.

Mesmo em ambientes simples com poucos usuários e computadores, faz-se necessário ter uma estrutura de TI mais completa, que conte com antivírus corporativo, sistema de backup, controle de navegação, política de segurança da informação, etc, já que os riscos de infecção de vírus, ataques, vazamento de informação, paralisação dos sistemas, indisponibilidades, perda de informações irão impactar o negócio por completo, gerando prejuízos (financeiros, imagem, reputação), cancelamento de contratos, usuários parados, clientes descontentes, entre outros.

Backup e recuperação de desastres

Quase como uma continuação do item anterior, neste abordaremos o fato de que muitas MPEs não possuem estrutura de backup. Muitos empresários alegam não possuírem recursos para investir em TI. No entanto, em qualquer incidente (restaurar uma informação ou banco de dados, paralisação da rede ocasionadas por pragas virtuais, etc) que impacta o negócio e causa prejuízos, uma das primeiras ações é adquirir algum produto ou serviço para corrigir o problema e minimizar a recorrência do mesmo.

A conduta adequada, no entanto, seria investir em ferramentas de prevenção. Sempre que ocorrer um incidente nesse nível, que impacte a operação da empresa, será mais caro recuperar e normalizar a operação do que um investimento proativo, que reduziria ou eliminaria as chances do incidente surgir.

Solucionar esse problema pode ser simples. O backup na nuvem cria cópias de arquivos, mantendo os dados seguros mesmo que haja qualquer prejuízo com o HD ou a exclusão de arquivos. Ele é feito por meio da internet, utilizando serviços de poderosos data centers, capazes de hospedar um grande volume de informações, além de apresentar outras facilidades que podem ser muito úteis ao seu negócio.

Recentemente, a Algar Telecom lançou o Cloud Backup, uma solução completa, simples, intuitiva e segura de Backup as a Service, com pagamento por uso e em R$, painel de gerenciamento online e escalável. Quer saber o que mais o Cloud Backup pode fazer pela sua empresa? Clique aqui e monte o seu plano ou converse com um dos nossos especialistas!

Posts relacionados:

Para melhorar sua experiência,
selecione um perfil de conteúdo: