Receba conteúdo diretamente no Messenger Podcasts exclusivos, direto no Spotify

O uso da gamificação como estratégia de engajamento dos funcionários

Cristina Cruz | 5 de maio de 2017

Fazer uso de conceitos ligados ao universo de games para motivar os colaboradores em busca de um objetivo: essa é a ideia da gamificação, conceito que tem ganhado espaço nos ambientes corporativos. Por meio do incentivo ao uso de recompensas, feedbacks, colaboração e conquista de status, essa prática promove o engajamento das pessoas através de elementos que são comuns aos jogos, como rankings, pontos e medalhas. Assim, processos que fazem parte da rotina de trabalho podem se tornar mais interessantes e divertidos, gerando benefícios tanto para a empresa quanto para os trabalhadores.

A força de trabalho da geração Y, também conhecida como geração do milênio ou da internet, é considerada um dos principais impulsionadores dessa prática dentro das organizações. Devido ao boom gerado pelas transformações relacionadas à tecnologia, foi preciso desenvolver novos tipos de abordagens, que fogem do tradicional, para conquistar e manter esses profissionais na empresa.

De acordo com uma pesquisa realizada pela TalentLMS, quase 75% das pessoas entrevistadas jogam ou já tiveram contato com algum game, o que reforça o interesse da geração millennial por novas ferramentas dentro do ambiente de trabalho. Assim, a gamificação surge como estratégia para aproximar, de forma efetiva, esses colaboradores, permitindo maior interação e contribuindo para a melhoria dos fluxos de trabalho.

Como implantar a estratégia de gamificação na empresa?

Como a gamificação é baseada na aplicação de mecanismos e raciocínios que fazem parte da dinâmica de criação de jogos, ela pode ser aplicada em atividades das mais diversas áreas das empresas, a fim de torná-las interessantes e atraentes. Através de desafios, missões, conquistas, recompensas e rankings, é possível fazer com que essa prática se encaixe na gestão de equipes, além de promover o reconhecimento dos colaboradores em uma plataforma à qual todos têm acesso e usam de forma simultânea.

Para que a estratégia de gamificação seja, de fato, implantada dentro de uma organização, é preciso que alguns fatores sejam analisados e levados em consideração. Conheça a seguir seis pontos de atenção para que esse seja um projeto bem-sucedido dentro da organização:

  1. Identifique os pontos a melhorar

Antes de começar a traçar o plano de implantação da estratégia de gamificação, é preciso avaliar e conhecer bem os pontos críticos e que precisam ser melhorados dentro da empresa. Problemas, como funcionários desmotivados, queda de produtividade, baixo engajamento entre os membros das equipes e dificuldade na retenção de talentos são os desafios mais comuns enfrentados pelas organizações no que diz respeito à rotina de trabalho. Por isso, entender os pontos a melhorar é essencial para desenvolver uma estratégia que atenda à demanda que os gestores esperam.

  1. Trace os objetivos que precisam ser alcançados

A partir da identificação dos pontos fracos, traçar os objetivos desejados com a gamificação passa a ser uma tarefa muito mais fácil. Se, por exemplo, a principal dificuldade enfrentada pela empresa for a questão da queda da produtividade, criar uma estratégia que leve em conta o incentivo ao trabalho em equipe e busque qualificar os funcionários pode ser um caminho interessante a ser traçado.

  1. Criar um plano e fazer testes é fundamental

Com os pontos fracos delimitados e os objetivos definidos, é o momento de criar um plano de implantação da gamificação na empresa. Nesse momento, é muito importante que o colaborador faça parte do processo. Por isso, criar momentos para a realização de testes e coleta de feedbacks é fundamental para o resultado final da ferramenta.

  1. Tenha uma empresa parceira qualificada

Encontrar uma empresa parceira qualificada para desenvolver a plataforma de gamificação é essencial para a eficiência operacional da estratégia. Por isso, ter conhecimento sobre como funciona o trabalho de treinamento de equipes além de know-how em game, desenvolvimento de software e design são considerados requisitos indispensáveis para a criação de uma ferramenta que atenda as expectativas e necessidades de engajamento do negócio.

  1. Acompanhe o desenvolvimento

Durante o trabalho de desenvolvimento da ferramenta de gamificação, é importante acompanhar todas as etapas e verificar se tudo está de acordo com o que foi pedido no início do projeto. Assim, verificar se os objetivos propostos e os requisitos relacionados a layout, design, estrutura e arquitetura da informação estão sendo realmente contemplados é parte fundamental desse processo.

  1. Testes de usabilidade e feedbacks são importantes

Um dos pontos mais relevantes para que uma ferramenta de gamificação cumpra o seu objetivo é entender se, de fato, ela consegue motivar, engajar e tornar os processos de trabalho mais atrativos. Por isso, promover testes constantes de usabilidade e coletar a opinião dos colaboradores quanto ao uso da plataforma é essencial para que ela consiga atingir as metas estabelecidas pela organização.

Os resultados que a gamificação pode alcançar

Existem muitas possibilidades de aplicação dentro do universo da gamificação para empresas, porém todas apresentam um ponto em comum: o fato de conseguir mudar o comportamento do trabalhador dentro da rotina organizacional. Assim, os ambientes corporativos, muitas vezes considerados engessados, são beneficiados por essa prática, que oferece aos participantes uma oportunidade de fazer diferente.

E a prova disso pode ser conferida por meio dos resultados obtidos por grandes empresas, como Deloitte, Gerdau e Ford. A academia de liderança da Deloitte, uma das grandes multinacionais de consultoria empresarial, resolveu substituir seu treinamento formal, voltado para executivos e clientes do grupo, pela gamificação. O curso, que apresentava baixos índices de adesão e conclusão, acabou conquistando um aumento de 47% entre os usuários que se dizem satisfeitos e retornam à plataforma para realização de novas tarefas propostas pelo game.

o Grupo Gerdau, uma das maiores referências no país quando o assunto é siderurgia, passou a realizar seus treinamentos de segurança de trabalho por meio de recursos que remetem à gamificação. Os antigos treinamentos teóricos deram lugar aos óculos de realidade virtual e jogos de conhecimento, aumentando o interesse e o engajamento dos funcionários, que agora recebem uma certificação obrigatória de análise de riscos.

Na Ford Motor, instalada no Canadá, a gamificação foi adicionada às plataformas de e-learning com o intuito de ajudar equipes de vendas e serviços a se habituarem aos novos modelos de automóveis, novas tecnologias e planos de financiamento.  A nova metodologia levou ao aumento de 417% no uso das ferramentas de ensino a distância, refletindo diretamente no desempenho dos funcionários, que se tornaram mais engajados, e nas vendas, que apresentaram crescimento considerável a partir desse momento.

Portanto, para utilizar a estratégia de gamificação é preciso descobrir quais formas conseguem criar um alinhamento harmonioso entre oferecimento de incentivos e motivação para conseguir atrair e reter os colaboradores na organização. Basta apenas manter o foco no ambiente interno, nos processos que constituem as áreas que serão beneficiadas pelas ferramentas e estar sempre atento quanto ao desenvolvimento e à satisfação das pessoas que fazem uso da mesma, uma vez que esses fatores constituem o termômetro de assertividade da estratégia de gamificação.

E você, o que acha da gamificação? Já conseguiu implantar essa ferramenta no seu negócio? Compartilhe sua experiência conosco nos comentários!

Posts relacionados:

Para melhorar sua experiência,
selecione um perfil de conteúdo: