Receba conteúdo diretamente no Messenger Podcasts exclusivos, direto no Spotify

Como tornar meu negócio uma franquia

Algar Telecom | 21 de março de 2017

Muitos empresários buscam transformar a própria empresa em uma franquia, a fim de ampliar o seu negócio e aproveitar o grande crescimento que esse segmento vem apresentando nos últimos anos. O método de franchising, cada vez mais, é visto como uma das alternativas para a expansão de um negócio, sem ter que recorrer ao investimento de capital próprio ou aos empréstimos bancários.

Uma das vantagens de transformar uma empresa em franquia é a diluição do risco. Afinal, ao investir sozinho na expansão do próprio negócio, o empreendedor assume todos os perigos, enquanto que no sistema de franquias, esse risco é dividido entre os franqueados.

Outra vantagem está na gestão do negócio: quando há uma única pessoa diretamente responsável por todas as questões administrativas, todas as responsabilidades recaem sobre ela. No sistema de franquias, essa responsabilidade é compartilhada.

Para os franqueados também existem inúmeras vantagens. Começar um negócio a partir de um modelo já existente é muito mais simples do que iniciar algo do zero. Além disso, o negócio já é reconhecido e tem credibilidade perante o mercado.

Meu negócio pode se tornar uma franquia?

O início do trabalho de transformação de uma empresa em franquia começa pela análise de franqueabilidade. Muitas pessoas têm dúvidas em relação ao porte do negócio, no entanto, até mesmo micro e pequenas empresas podem se tornar franqueadoras, entrando na categoria de microfranquias, as quais têm uma grande aceitação no mercado atualmente.

Ao analisar se seu empreendimento pode se tornar uma franquia, os principais temas a serem considerados são:

  • Marca e diferenciais
  • Estrutura e processos
  • Maturidade do negócio
  • Desempenho financeiro
  • O passo a passo

O caminho da transformação

O processo de transformação de uma empresa em uma franquia, chamado de formatação de franquia, pode ser um tanto complexo. Existem diversos cursos e materiais de apoio disponíveis para empresários que têm esse objetivo. O roteiro abaixo mostra, em linhas gerais, o caminho que deve ser percorrido por uma empresa que pretende ser uma franqueadora:

1 – Desenho do modelo de negócio da franquia e do franqueador

Todo o modelo de negócio da franquia deve ser pensado previamente, afinal, esse é o modelo a ser seguido e deve funcionar nas mais diversas localidades e para diferentes empresários. Também é necessário pensar e definir o modelo franqueador, determinando o que será fornecido ao franqueado, quais as formas de receita o franqueador terá, se os royalties serão fixos ou proporcionais ao faturamento do franqueado, entre outros aspectos.

2 – Plano de negócios

O plano de negócios deve estar estruturado até mesmo para que os interessados na franquia estejam cientes do que estão comprando e tenham, previamente, informações como: qual o prazo para reaver o dinheiro investido e a média de quanto irão receber mensalmente. O negócio precisa ser bom para o franqueado e para o franqueador. A taxa de franquia, os royalties e demais receitas devem ser suficientes para arcar com todos os custos como consultoria de campo, suporte ao franqueado, etc e ainda gerar lucro. Toda essa análise acontece no plano de negócios.

3 – Elaboração de manuais e treinamento para o franqueado

São necessários manuais bem elaborados que detalhem tudo o que deve ser feito, facilitando a gestão e contribuindo para a padronização dos processos. Além dos manuais, na maioria dos negócios também são necessários treinamentos para capacitar o franqueado e sua equipe.

4 – Formalização da franqueadora

Ao se tornar um franqueador o produto vendido passa a ser a franquia, por isso é necessário fazer uma alteração no contrato social, ou abrir uma nova empresa (em função de questões tributárias, normalmente é o mais adequado) para poder realizar essa nova atividade.

5 – Contrato de franquia

A lei de franquias permite ao franqueador certa liberdade ao estruturar a própria franquia, no entanto, após estabelecidas (por contrato) as regras de funcionamento, essas devem ser rigorosamente cumpridas.

6 – Estratégias de comercialização

Ao final desse processo, toda a formatação foi estruturada e a empresa está pronta para começar a atuar efetivamente como uma franqueadora e, para isso, é preciso criar uma estratégia de comercialização de franquias, que busque o maior retorno com o menor investimento possível.

O trabalho agora consiste em desenvolver cada uma dessas etapas. O processo pode ser demorado e complexo, mas é totalmente possível!

E você, tem um negócio que pode se tornar uma franquia? Compartilhe conosco nos comentários!

empresas

Posts relacionados:

Para melhorar sua experiência,
selecione um perfil de conteúdo: