Receba conteúdo diretamente no Messenger Podcasts exclusivos, direto no Spotify

6 razões para usar BI e potencializar a gestão de negócios

Algar Telecom | 22 de fevereiro de 2016

Business Intelligence: o que está por trás dessas duas palavras é decisivo para o estabelecimento do delicado limite entre as empresas de sucesso e as estagnadas no mundo dos negócios. O universo corporativo moderno é caracterizado pela entrada constante de novos atores concorrenciais, pela formação de um consumidor digital extremamente exigente e com alto nível de informação, pela necessidade permanente de reduzir custos, bem como pela comoditização dos produtos ou serviços oferecidos, o que confunde o cliente e dificulta a diferenciação no mercado. E todos esses obstáculos exigem das organizações uma nova abordagem em relação aos dados que trafegam diariamente em sua rede.

De modo geral, mesmo diante desse desafiador cenário de dinamismo e ebulição, os processos de planejamento estratégico ainda são breves, irregulares e pouco sofisticados em boa parte das empresas nacionais. Os dados são armazenados de forma desestruturada em editores de texto, planilhas do Excel ou sistemas com baixo nível de interação e integração com outros departamentos. E é essa falta de inteligência gerencial que explica por que algumas organizações são tão sensíveis aos efeitos da retração econômica, enquanto outras parecem estar imunes a esse furor.

Pensando na urgência das empresas brasileiras em perceberem que o mundo dos negócios vive uma transição na forma de lidar com o mercado, resolvemos listar 6 ótimas razões para usar o BI e potencializar a gestão em sua empresa. Pronto para aprender que não é o mais forte que sobrevive, mas o que melhor se adapta às mudanças?

Para enxergar oportunidades antes da concorrência

Para vencer uma guerra, é preciso conhecer seu inimigo, suas forças e fraquezas, além do próprio ambiente de combate. No mundo dos negócios a lógica é semelhante: é necessário terinsights antes dos concorrentes, entendendo o comportamento do consumidor e otimizando processos. Essas decisões envolvem centenas de variáveis que, no dia a dia, precisam contar com o auxílio de soluções tecnológicas para serem adequadamente mensuradas. É aí que entra o Business Intelligence, sistema que potencializa a capacidade de análise empresarial, transformando-se em uma verdadeira bússola para o tomador de decisões.

Trata-se de um software com alto poder de coleta, agregação e armazenamento de dados, capaz de, por meio de uma incrível velocidade de cruzamento de variáveis, transformar estatísticas brutas em informações gerenciais. O poder de correlação e de interpretação de dados (muito superiores ao que os olhos humanos são capazes de inter-relacionar) resulta na entrega antecipada de informações úteis e precisas, facilitando a tomada de decisões mais assertivas e antes da concorrência.

Para elevar a competitividade de uma organização

Não se trata de intuição. Um sistema de BI utiliza algoritmos avançados, técnicas estatísticas diversas e análises matemáticas profundas para gerar conhecimento de negócio a partir de dados internos (coletados de ERPs, CRMs ou demais sistemas). Por essas e outras, diversos setores da economia, nos mais variados níveis, empregam suítes de business intelligence para melhoria de sua performance.

Um case interessante pode ser demonstrado pela Ceres Organics, empresa norte-americana especializada no fornecimento de alimentos frescos. Segundo o gerente-geral da organização, o maior benefício do BI é o imediatismo da informação, já que, antes da implantação do sistema, os dados da empresa eram passados a um contador, que gastava horas a fio montando relatórios para, enfim, devolvê-los aos stakeholders. Com o BI, as informações são geradas automaticamente e disponibilizadas a todos em tempo real.

Para alavancar de vez seus negócios

Agora você vai entender exatamente por que usar o Business Intelligence para impulsionar os resultados do seu negócio.

Ter uma visão 360º

Segundo pesquisa realizada pelo IDC, em 2015, os investimentos em BI e Analytics foram estimados em 788 milhões de dólares só no Brasil. O crescimento na procura por essas soluções se dá, sobretudo, porque a Inteligência de Negócio diagnostica o grau de influência da empresa no mercado, assim como falhas apresentadas, pontos de insatisfação dos clientes com seus produtos ou serviços, desempenho da equipe, entre outros referenciais, oferecendo uma visão holística do business.

Conhecer melhor o cliente

Saber o que o cliente espera da sua empresa é tarefa árdua, especialmente quando há projetos de expansão: quando o crescimento do negócio o afasta de seus clientes, é hora de implementar soluções de TI para dar um zoom em suas reações, insatisfações e expectativas. E esse conhecimento pode ajudar, inclusive, no processo de precificação. O BI concentra dados de pesquisas de mercado, planilhas de flutuação de consumo, taxas de churn, NPS e assim por diante, gerando indicações e apontando tendências mais aprofundadas sobre os possíveis comportamentos emocionais do consumidor em relação à sua empresa.

Facilitar análises e avaliações estratégicas

Contar com o Business Intelligence para fazer o que seu concorrente faz à mão evidentemente lhe proporcionará uma enorme vantagem competitiva, especialmente em relação a tempo. E essa dianteira é indispensável em um universo em que apenas alguns segundos já podem fazer toda a diferença entre perder e manter um cliente.

Rever processos internos

Uma importante funcionalidade oferecida pelo BI (mas ainda pouco utilizada) é a de captar dados de processos internos, a fim de compreender o que pode ser enxugado, redimensionado ou ampliado. Utilizar a Inteligência de Negócio antes de iniciar um processo de downsizing, por exemplo, é extremamente útil, pois reduz tempo e custos na organização.

Reduzir custos

E por falar em redução de custos, eis uma das mais interessantes vantagens em adotar uma solução de BI. Por meio de uma avaliação eletrônica, as despesas com processos ineficientes podem ser enxugadas. Ações de marketing sem impacto, por exemplo, consomem recursos e não geram o devido retorno sobre investimento, podendo assim ser substituídas por campanhas digitais mais precisas e personalizadas para cada segmento, reduzindo custos e trazendo melhor ROI. Isso sem falar na racionalização de procedimentos internos, cuja necessidade é detectada a partir da análise de indicadores de desempenho fornecidos pelo BI.

Prever tendências

A Inteligência de Negócio contribui também para a previsão de tendências, já que os KPIs(indicadores de performance) fornecidos e interpretados abrem ao gestor um universo de cenários e possibilidades de movimentos de mercado que podem ser antecipados. Amplia-se, assim, a vantagem competitiva da organização.

Para entender o funcionamento de um sistema de BI

Em uma ferramenta de BI, os dados internos e externos capturados são direcionados a um Data Warehouse, uma espécie de armazém de dados de imensa capacidade, que atua por meio do processo Extract, Transformation and Load (ETL). Vale lembrar que, com o tempo, esse Data Warehouse passará a contar com todo o histórico da organização, podendo ainda ser dividido emData Marts, pequenos bancos de dados que podem segmentar departamentos, assuntos ou outros interesses específicos.

Conjugado com o banco de dados, há ainda um dispositivo chamado On-line Analytical Processing(OLAP), que é responsável pelo trabalho analítico de conversão dos dados em informações. Esses recursos são incumbidos de minerar conhecimento e padrões em diferentes níveis de abstração, por meio de milhares de análises multidimensionais dos dados, obtendo uma visão lógica desses rastros.

Para usar as soluções em BI já existentes na empresa

Uma vez que a empresa conta com soluções de BI, cabe aos gestores aprender a utilizar o máximo das potencialidades do sistema, o que traz uma mudança radical para a gestão de dados da organização. É preciso, antes de mais nada, reorganizar o negócio, integrando sistemas e estimulando a criação de uma cultura de dados.

Nesse sentido, além de incentivar os colaboradores a registrarem todas as movimentações em seus sistemas (ERPs e CRMs, por exemplo), é preciso assegurar que os dados tenham qualidade, ou seja, que sejam registrados de forma completa. Criar um centro de dados que integre todos os departamentos e seja formado por especialistas de diversas áreas também é importante para obter insights mais elucidativos.

A propósito, como é trabalhada a gestão de dados em sua empresa? Conte-nos sua experiência aqui nos comentários ou na nossa Company Page do LinkedIn!

Posts relacionados:

Para melhorar sua experiência,
selecione um perfil de conteúdo: