O que é SDN (Software Defined Network) e como funciona | Plataforma Conexão
Consultor Especializado mais perto da sua empresa> Sou de Média e Grande Empresa Sou de Micro e Pequena Empresa

Para melhorar sua experiência, selecione um perfil de conteúdo:

08/fev
Cristina Cruz
O que é SDN (Software Defined Network) e como funciona

O fato de que a sociedade, alavancada pelas novas tecnologias no campo da comunicação, produz, diariamente, uma gigantesca quantidade de dados, já não é novidade no contexto das grandes empresas. Essas organizações, há alguns anos, têm desenvolvido formas de se trabalhar com o Big Data, prova disso é a expansão do uso de Computação em Nuvem, além da difusão da metodologia de Business Intelligence.

No entanto, a partir do acelerado ritmo dos novos modelos de negócios, além das necessidades de reduzir custos e aumentar o controle de rede, as tecnologias de Software Defined Network (SDN) são adotadas progressivamente por organizações de médio e grande porte. Atualmente, buscar soluções relacionadas a essa tecnologia é uma ação fundamental para que essas empresas continuem fortes diante da competitividade do mercado.

O que é SDN e qual é a sua força no meio corporativo

De modo geral, Software Defined Network (SDN) ou Rede Definida por Software é uma abordagem para arquiteturas de rede focada em oferecer maior controle e personalização na estruturação das redes, definindo processos centralizados e inteligentes por meio de softwares. Esse tipo de abordagem possibilita que o usuário gerencie redes de modo mais eficiente, independentemente da tecnologia utilizada para a rede subjetiva. Essa tecnologia está transformando a indústria há 5 anos, pelo menos. Essa mudança de paradigma ocorre em razão da necessidade de empresas construírem uma infraestrutura elástica que permite que as aplicações atendam ao dinamismo dos negócios.

Com o objetivo de inovar o consolidado cenário de rede de computadores e internet atualmente, de forma gradual e sem interrupções na rede, a comunidade internacional de pesquisa e desenvolvimento em redes de computadores tem investido no desenvolvimento de soluções que agreguem mais recursos e interfaces de programação aos componentes da rede, facilitando, desse modo, a pesquisa e inserção de novas tecnologias.

Grandes provedores de nuvem, como Google e Amazon, já exploraram essa tecnologia ao longo dos últimos anos e abriram caminhos para que outras organizações fizessem o mesmo. Atualmente, muitas companhias têm utilizado SDN para construir nuvens privadas, públicas e híbridas, de forma eficiente, com o objetivo de aumentar a agilidade do desenvolvimento e a oferta de aplicações e, por consequência, obter melhores respostas às necessidades de seus negócios.

Para se ter ideia da força dessa inovação, dados da Transparency Market Research indicam que o mercado mundial de SDN irá movimentar R$ 13 bilhões em investimentos, até 2018. Isso pode ser reforçado pelo estudo da Juniper Network que, a partir de entrevistas com 2,7 mil executivos e tomadores de decisão de empresas globais, mostrou que, dentre os que já utilizam SDN ou NFV (Network Functions Virtualization, ou virtualização de funções de rede), 93% garantem que isso lhes traz vantagens competitivas.

O que possibilita a criação de interfaces em SDN

Essas interfaces de rede definidas por software são possibilitadas graças à existência de um sistema de controle que permite ao software desenvolvido monitorar, definir e alterar a comutação da rede por meio de uma interface de programação bem definida. Estes controladores de SDN podem ser considerados sistemas operacionais de redes de computadores e, da mesma forma que a maioria dos sistemas operacionais, esses são a ponte entre as aplicações que serão desenvolvidas para um maior controle da rede e o hardware. Nesse sentido, abstraindo de forma unificada as funcionalidades físicas da rede, o controlador possibilita a criação de aplicações sob medida para cada rede específica e as necessidades geradas por ela.

Ademais, por meio de SDN é possível utilizar um software localizado, além dos dispositivos de rede, para oferecer maior controle do comportamento da rede através de uma conectividade física. Desse modo, as operadoras são capazes de adaptar esse comportamento, garantindo maior suporte para novos serviços. Por isso, a partir dessa interface de redes baseadas em SDN, inúmeros processos podem ser otimizados, incluindo o gerenciamento, a restauração, a segurança e as políticas da largura de banda, o que permite ao controlador uma visão mais ampla da rede.

Vantagens de se investir em interfaces de SDN

Como é possível constatar, existem muitas vantagens de se optar por modelos SDN. Essa tecnologia já foi consideravelmente explorada e, a cada nova pesquisa, as previsões apontam para um crescimento ainda maior de empresas que devem migrar para esse modelo de rede. Esses estudos já demonstram que essa nova arquitetura de rede deverá causar forte impacto na conectividade entre todas as redes de computadores e transmissão de conteúdo. Por isso, lista-se, a seguir, 5 vantagens da abordagem de SDN.

Tornar mais ampla a Computação em Nuvem

Com o aumento dos recursos de uma rede, além de facilitar a experiência de controle do usuário, as SDNs são capazes de auxiliar na criação de aplicações na nuvem, seja híbridas ou unificadas. Nesse sentido, no centro dessas aplicações estão os componentes das redes de computadores que interligam e apoiam os processos realizados nos data centers.

Redução dos custos

Outra grande vantagem de se implementar redes baseadas no modelo SDN é a economia que a migração pode gerar, visto que utilizar a arquitetura de rede SDN não demanda grandes investimentos. Alguns recursos são disponibilizados gratuitamente ou já vêm integrados ao sistema operacional de controle, por exemplo.

Maior controle sobre o tráfego

Outra facilidade que as redes definidas por software podem garantir ao usuário é que, a partir do painel de gerenciamento das SDNs, é possível definir regras de como ocorrerá o tráfego na rede, o que possibilita um aprimoramento no conteúdo que é trafegado.

Redes mais inteligentes

Ademais, a abstração de SDNs possibilita que arquitetos de redes criem soluções mais eficazes a fim de reduzir o tempo de inatividade na rede e um melhor planejamento de recuperação em casos de erros ou falhas.

Maior disponibilidade do conteúdo

Outro benefício é que, a partir desse novo modelo de redes, os operadores são capazes de melhorar consideravelmente o tempo de resposta às requisições dos usuários, que são cada dia maiores e mais qualificadas, elevando a experiência do usuário a uma situação ideal.

E agora que você já sabe dos progressos feitos pela SDN, faça uso de todos esses benefícios. Você ainda tem alguma dúvida sobre esse tema ou quer deixar sua opinião? Então comente esse post e participe da conversa!

Agora que você já sabe o que é e quais são as vantagens de se implementar o modelo de rede SDN, tem a intenção de migrar para essa nova arquitetura em sua organização? Está ciente das pesquisas relacionadas a essa tecnologia? Compartilhe as suas opiniões na seção de comentários.

Receba informações e dicas exclusivas em TI e Telecom, assine nossa Newsletter:

Deixe seu comentário