Receba conteúdo diretamente no Messenger Podcasts exclusivos, direto no Spotify

Como prevenir perdas e melhorar a gestão com auditoria financeira

Algar Telecom | 9 de fevereiro de 2017

O processo de auditoria, há algum tempo atrás encarado como uma medida repressiva, passou a ser visto como uma ferramenta fundamental para o controle interno e também de gestão de riscos e falhas dentro das organizaçẽs. De acordo com o Instituto Provar/FIA e a KPMG, 77% das empresas registram por ano prejuízos que giram em torno de R$1 milhão com fraudes. Assim, realizar auditorias para analisar processos é uma ação que pode diminuir, de forma considerável, a incidência de prejuízos, impactando nos resultados e, consequentemente, no patrimônio de uma companhia.

No departamento financeiro, a auditoria é um trabalho muito importante, uma vez que o setor tem como principais responsabilidades fazer a gestão de todos os valores monetários e indicar como os recursos devem ser aplicados dentro da empresa, garantindo a continuidade das operações do negócio. Devido a relevância da área, os especialistas recomendam que todos os processos que envolvam tesouraria, controladoria e contabilidade sejam auditados, mas sempre de acordo com as normas estabelecidas na política interna da corporação.

Os principais objetivos da auditoria financeira

Ao decidir realizar uma auditoria no departamento financeiro, é preciso definir de forma clara quais são os objetivos específicos da empresa e os resultado esperados ao final desse trabalho. Esse direcionamento é necessário para que as chances de quebra de expectativa sejam reduzidas e as metas pré-estabelecidas alcançadas, evitando assim a perda de foco e recursos com atividades de menor relevância.

Em meio aos objetivos específicos, criados a partir de cada realidade corporativa, existem também algumas finalidades consideradas comum a todos os processos de auditoria em departamentos financeiros. São elas:

  • Garantia de que os valores de saldo registrados, tanto em extratos bancários quanto em boletins de caixa, representam de fato o montante em espécie existente na empresa;
  • Assegura que os valores do caixa e de aplicações financeiras estão sendo utilizados de maneira segura e adequada;
  • Verifica se os saldos dos controles interno e contábil, tanto de clientes quanto de fornecedores, condiz com os títulos em aberto;
  • Certifica que as ferramentas de monitoramento utilizadas pelo setor financeiro são seguros o bastante para impedir que fraudes e irregularidades sejam cometidas.

Como realizar uma auditoria financeira?

Para executar uma auditoria financeira satisfatória é preciso que algumas etapas sejam contempladas durante o planejamento dos processos que serão averiguados. Confira a seguir quais são e o que é preciso ser feito em cada uma delas.

  1. Mapeamento de processos: O primeiro passo é mapear todos os processos existentes no setor financeiro, como pagamento de fornecedores, levantamento de inadimplentes e transferências bancárias, por exemplo, e a partir daí convertê-los em fluxos onde todas as tarefas inerentes a cada um dos processos sejam listadas.
  2. Identificação dos riscos: Com todos os processos listados, é preciso identificar os riscos existentes em cada um deles, seja por meio de questionamentos ao gestor do setor ou por análise do próprio fluxo criado. Para que o maior número possível de riscos seja levantado é importante que uma análise rigorosa seja feita em cada tarefa de cada processo, pois só dessa maneira se torna possível mitigar ao máximo prováveis falhas existentes.
  3. Defina os controles internos: Nessa etapa a principal tarefa é verificar quais são os controles internos capazes de minimizar cada um dos riscos identificados no passo anterior. Esses controles podem variar desde planilhas e relatórios até softwares destinados a revisão, conciliação, entre outras atividades inerentes ao departamento financeiro.
  4. Teste os controles internos: Após a constatação dos controles, é necessário testá-los a fim de garantir que o nível de segurança realmente seja confiável em relação a minimização dos riscos.
  5. Fique atento quanto às evidências da auditoria: As evidência de uma auditoria dizem respeito aos resultados alcançados ao longo da realização de todo esse trabalho. Normalmente, são obtidos indícios que mostram se cada processo está sendo seguido da maneira correta e caso não estejam é possível também entender quais são as falhas que impedem a realização do mesmo.

A auditoria financeira proporciona confiabilidade à empresa perante o mercado, por isso a prática é muito recomendada aos negócios que desejam, por exemplo, ir em busca de investimento ou que desejam expandir suas operações. Além disso, processos auditados oferecem uma qualidade maior de informações fiscais que são entregues a órgãos governamentais, como a Receita Federal, reduzindo as chances de sanções ou medidas restritivas. Sendo assim, a auditoria financeira é um processo que consegue levar muitos resultados positivos quando bem-estruturada, planejada e aplicada.

E você, já realiza auditoria financeira na sua empresa? Os benefícios têm sido satisfatórios? Compartilhe suas experiências conosco. Deixe seu comentário!

Posts relacionados:

Para melhorar sua experiência,
selecione um perfil de conteúdo: