Artigos Algar Telecom | 24 de fevereiro de 2021

Startups: o que é este novo modelo de empreendimento?

Tempo de leitura: 5 minutos

Interessado pelo universo dos negócios inovadores? Se você deseja abrir uma startup ou apenas conhecer melhor esse mercado, chegou ao lugar certo!

Embora o termo tenha se popularizado a partir do sucesso de gigantes da tecnologia, muitas dúvidas ainda pairam no ar.

Por isso, este artigo vai explicar sobre o conceito de startup e como as características desse modelo de negócio podem ensinar importantes lições para as empresas tradicionais.

O que são startups?

Uma startup é um empreendimento com um modelo de negócios escalável e repetível. Ou seja, possível de ser reproduzido com forte ganho de produtividade.

Diferentemente do que muita gente pensa, as startups não estão limitadas apenas às empresas online. Elas podem existir em diferentes setores de mercado.

Mas não basta ter apenas uma boa ideia para criar uma startup.

A solução a ser vendida precisa ser inovadora, com potencial de transformar setores inteiros. Esse foi o caso de startups como o Nubank, Airbnb, 99, Uber, Quinto Andar, Spotify, entre outras.

Quais são as diferenças entre uma startup e uma empresa tradicional?

Nem todos os novos empreendimentos podem ser chamados de startups. Afinal de contas, elas possuem certas características que nem todas as empresas têm.

Ao conhecer esse modelo mais de perto, fica claro o quanto as grandes empresas têm para aprender com as startups.

Veja quais são os principais ensinamentos:

1. Adaptabilidade

As mudanças no mercado acontecem de forma cada vez mais acelerada. Quem não dá conta de acompanhá-las, acaba sendo passado para trás.

No caso das startups, elas conseguem seguir a velocidade da transformação digital justamente pela grande capacidade de adaptação a cenários diversos.

2. Investimentos externos

Todo negócio precisa de dinheiro para crescer. As startups conseguem chegar mais longe graças também aos investimentos recebidos.

Para você ter uma ideia, mesmo em um ano de crise, como foi o caso de 2020, as startups brasileiras receberam 2,87 bilhões de dólares, batendo o recorde do ano anterior.

3. Estrutura horizontal

Enquanto as empresas tradicionais têm um modelo hierárquico, as startups funcionam de forma mais colaborativa e autônoma.

Por terem uma estrutura horizontal, conseguem ser mais rápidas na hora de tomar decisões, pois um profissional não depende, necessariamente, de alguém que está acima dele. Essa é uma tendência dentro das organizações.

4. Ambiente de trabalho descontraído

A própria cultura organizacional de uma startup é bem diferente do que as grandes empresas estão acostumadas. E isso se reflete no ambiente de trabalho.

Tanto é que as startups são conhecidas por terem espaços descontraídos em seus escritórios, favoráveis à criatividade e à troca entre os colaboradores.

5. Uso de novos métodos e tecnologias

Outro grande ensinamento dos novos modelos de empreendimento está na utilização de novas ferramentas de trabalho.

Afinal, insistir no uso das mesmas ferramentas por anos e anos é um empecilho à inovação dentro das empresas tradicionais. Todo tipo de negócio precisa se reinventar de tempos em tempos.

Mais do que aperfeiçoar métodos de trabalho, o uso de tecnologias modernas permite pensar de formas diferentes. Isso é algo que precisa ser incorporado aos processos de inovação de qualquer negócio que queira crescer.

Portanto, vale a pena conhecer tudo o que o mercado oferece hoje para a expansão das empresas.

Precisa de ajuda para ficar por dentro do assunto das startups? Então, clique aqui para descobrir quais recursos podem ser úteis para o seu negócio!

Deixe seu comentário