TI Algar Telecom | 14 de maio de 2021

Passo a passo para migrar para a nuvem

Tempo de leitura: 5 minutos

Migrar para nuvem tornou-se um processo essencial para a grande maioria das empresas. De fato, essa tecnologia oferece uma ampla gama de benefícios, como segurança, alta disponibilidade e escalabilidade, que se tornaram essenciais na era digital.

A nuvem também é componente fundamental para reduzir os custos com TI. No entanto, cometer erros durante o processo de migração pode fazer com que as organizações gastem de 20 a 50% acima do orçamento, segundo o Gartner.

Para não correr riscos, siga o seguinte passo a passo:

1. Conheça seus requisitos e defina seus objetivos

Para começar, sempre tenha em mente o tamanho e a complexidade de sua operação, bem como suas metas de negócios.

É preciso ter uma visão clara das metas que ajudarão ainda mais na estruturação de um plano ágil de migração para a nuvem.

Algumas das perguntas podem ser:

  • Por que você gostaria de migrar para a nuvem?
  • O que você espera da tecnologia em nuvem?
  • Quais estratégias de migração atendem aos seus requisitos de negócios?
  • Quais são os seus pré-requisitos de segurança, servidor e desempenho?

As respostas a essas perguntas encontram-se em uma visão geral abrangente de seu ambiente local atual.

2. Defina a solução de nuvem adequada

Antes de prosseguir com o procedimento de migração para a nuvem, é importante escolher modelo apropriado. Aqui estão três dos mais comuns para consideração:

  • Nuvem única: inclui a implantação de um único fornecedor de nuvem pública, o que geralmente não é ideal quando se pensa na dinâmica do mercado.
  • Multicloud: Inclui a implantação de dois ou mais provedores de nuvem pública para ajudar a construir um ecossistema mais conciso e eliminar a dependência de um único fornecedor.
  • Nuvem híbrida: é uma mescla de nuvens públicas e privadas.

Algumas soluções avançadas, como o Cloud Plus, da Algar Telecom, permite uma gestão completa de qualquer um dos modelos de nuvem citados, com a vantagem de oferecer um painel de controle intuitivo, cobrança em Real, suporte diferenciado e muito mais.

<< Saiba mais sobre o Cloud Plus e os benefícios de uma estratégia multicloud clicando aqui! >>

3. Crie uma equipe de gerenciamento de migração para a nuvem

É muito importante que você constitua uma equipe multifuncional para supervisionar a transição. O objetivo principal é gerenciar a migração do início ao fim.

Em suma, a equipe fica responsável por:

  • Identificar as dependências de cada aplicação antes de migrá-las e fazer os ajustes necessários, como a refatoração, para garantir que elas funcionem corretamente na nuvem;
  • Resolver quaisquer problemas de funcionalidade que surjam após a mudança;
  • Monitorar cada aplicação conforme ela é migrada;
  • Coletar e implementar feedback de usuários;

As equipes de migração atuam como um ponto central de contato. Dessa forma, todos os usuários afetados sabem a quem procurar em caso de dúvidas ou problemas.

Por isso, é importante que sua equipe conte com representantes de diferentes áreas. A composição exata da equipe dependerá da sua empresa e de quais departamentos serão mais afetados pela migração.

4. Escolha uma ferramenta de migração

Para migrar para a nuvem, sua empresa precisa contar com uma ferramenta para essa finalidade, que permite mover dados e aplicativos com segurança.

Aqui, você pode contar com a ajuda do seu provedor de nuvem, uma vez que ele possui conhecimento avançado sobre quais ferramentas podem ser sincronizadas com seu modelo e estratégia de implantação de nuvem.

5. Faça backup dos dados

Antes de migrar para nuvem, é fundamental que você faça backup de todos os seus dados. Assim, caso algo não saia como esperado, sua empresa não perderá nenhuma informação importante.

6. Mova um único aplicativo primeiro

Agora que tudo está pronto para uma migração tranquila, é hora de começar a transferir seus dados e aplicações para a nuvem.

Comece pequeno, movendo apenas um aplicativo ou grupo de aplicativos por vez. É recomendável que você escolha algum componente de baixo requisito e que não tenha muitas dependências.

Quando o aplicativo estiver em execução na nuvem, avalie seu desempenho e faça os ajustes necessários.

Use qualquer problema que surgir com o primeiro aplicativo para fazer alterações pré-migração para os demais.

Dessa forma, o próximo conjunto de migrações ocorrerá da maneira mais tranquila possível.

Mover um ou dois aplicativos primeiro significa que você pode detectar problemas com a migração sem afetar grandes quantidades de dados.

Também é uma excelente maneira de testar o mapeamento de dependências. Se você mover um grupo de aplicativos e eles não funcionarem corretamente, pode haver um componente ausente que deveria estar nesse grupo.

7. Conclua a migração

Depois de fazer os ajustes necessários, conclua a migração das demais aplicações e dos seus dados.

Após finalizar o processo, efetue testes e meça o desempenho dos aplicativos na nuvem e veja se está de acordo com o esperado/contratado.

Conclusão

Agora você já conhece alguns dos passos mais importantes para migrar para a nuvem. 

Vale lembrar que esse é um procedimento complexo, que exige o envolvimento de profissionais especializados e experientes em Cloud Computing, especificamente em migração.

Como ressaltado, os erros nesse processo podem tornar os custos do projeto até 50% maiores e ainda impactar negativamente no desempenho das aplicações após a migração.

Por isso, para não correr riscos, é importante contar com um suporte especializado do seu provedor de serviços.

Se você deseja se aprofundar ainda mais sobre o passo a passo para migrar para nuvem, clique na imagem e baixe nosso guia prático de migração gratuitamente!

 

Deixe seu comentário