Receba conteúdo diretamente no Messenger Podcasts exclusivos, direto no Spotify

Open Source: uma ferramenta para inovar com baixo custo

O open source, em português código aberto, se refere ao código fonte de um software passível de ser adaptado para diferentes fins. Apesar de suas raízes estarem ligadas à década de 80, com o início do software livre, o termo criado pela Open Source Initiative (OSI) nasceu essencialmente para fins técnicos e acabou se tornando amplamente difundido dentro do universo de tecnologia com o avanço da internet. Por não possuir custos de licença, um software open source oferece a possibilidade de maiores investimentos em serviços, garantindo bons resultados e retorno satisfatório. Além disso, como essas ferramentas normalmente são compartilhadas online pelos próprios desenvolvedores de software, o custo pode ser menor se comparado aos softwares pagos.

Um dos grandes benefícios do código aberto é justamente a promoção de ecossistemas inovadores onde a competição por recursos escassos é menor e o compartilhamento de conhecimento entre as pessoas cria novos recursos e oportunidades. Assim, o open source é uma das plataformas mais propícias e transformadoras quando o assunto é inovação, uma vez que não é apenas o mundo da tecnologia em que esses softwares são aplicados, mas também os segmentos sociais, políticos e econômicos da sociedade podem ser beneficiados pelo código aberto.

Os cinco elementos que mais impulsionam o Open Source

Apesar de estar em amplo crescimento, existem alguns fatores que são considerados essenciais para o desenvolvimento das ferramentas open source.  Conheça a seguir quais são e qual o papel de cada uma delas nos projetos e também nas comunidades de código aberto.

  1. Aumento do número de comunidades

Quase vinte anos desde o início desse movimento e muitas comunidades nasceram na internet e fizeram com que o código aberto ganhasse respaldo e notoriedade no universo de TI. A forma de governança existente que, apesar de permitir a contribuição ilimitada de pessoas em qualquer parte do mundo, tem os grupos de desenvolvimento regidos por pessoas reconhecidas por suas aptidões e dedicaçãoe tem na meritocracia sua principal forma de condução dos projetos baseados em open source.

Além disso, o engajamento de empresas e instituições fez com que esse movimento se tornasse ainda mais forte nos últimos anos. Entidades, como a Apache Software Foundation e Eclipse Foundation, e grandes projetos criados por fundações, como o OpenStack e LibreOffice, são alguns exemplos desse impulsionamento.

  1. Licenciamento open source

O grande volume de licenciamentos disponíveis e a maior participação das empresas, mencionada anteriormente, estão facilitando no processo de escolha de licença do código aberto. Como todo software necessita da proteção de direitos autorais para que sua versão executável seja copiada para um computador e executada pela memória, é preciso que o detentor dos direitos conceda uma licença.

Nesse cenário, a  Open Source Initiative (OSI) ficou responsável por credenciar os softwares open source e conceder as licenças para serem distribuídas e modificadas. Porém, nos últimos anos novos projetos têm sido criados com licenças liberais desde o princípio, o que favorece a formação ainda maior de uma comunidade adepta ao código aberto.

  1. Patentes de softwares

Fator-chave para a evolução do open source, as patentes de softwares têm evoluído muito nos últimos anos a fim de promover segurança e legalidade, tanto para quem desenvolve quanto para quem explora as vantagens das bases de código aberto. Prova disso é que muitas fundações oferecem estruturas que protegem as patentes da comunidade de desenvolvedores e também as empresas que fomentam essa prática. Licenças, como o GPLv3 e MPLv, são exemplos de iniciativas que estão buscando promover uma espécie de “paz de patentes” para os contribuintes do código aberto.

  1. Cloud computing

O movimento forte de open source atual tem como uma de suas principais agentes a cloud computing. Construída quase que completamente em software de código aberto, as soluções baseadas em computação em nuvem têm como diferencial a possibilidade de flexibilidade, principalmente no que diz respeito ao balanceamento de carga, que é variável, de acordo com a demanda. Por permitir modificações que atendam às necessidades específicas de cada negócio, os softwares open source são ideais para essa entrega de trabalhos na nuvem.

  1. Big Data

Atualmente, a maior base de software de open source do mundo está centrada em gigantes do mercado de tecnologia e comunicação, como Google e Facebook. Por reunir uma infinidade de dados a respeito de seus usuários, que são usados para a condução de seus negócios, essas empresas se diferenciam das demais no sentido de configurar e implementar soluções que atendam exatamente a expectativa das pessoas que fazem uso de suas ferramentas. Essa ação de grande valor, que faz uso dos dados em grande em escala por meio de estudos e análises, é essencial para determinar o sucesso e o crescimento das empresas em um mercado caracterizado pela alta competitividade. Assim, quanto mais empresas aderirem ao código aberto, mais projetos serão liberados, resultando no amplo desenvolvimento desse modelo.

Os principais benefícios do Open Source

No final de 2015, a Wipro divulgou um estudo em que ficou constatado que empresas do mundo todo acreditam no potencial e nos benefícios oferecidos pelo open source. O relatório, realizado pela Oxford Economics e intitulado como A Era do Código Aberto, contou com a participação de 100 executivos de negócios e tecnologia das indústrias de finanças, saúde, varejo e órgãos governamentais.

De acordo com essa pesquisa, que mostrou que 80% das empresas entrevistadas fazem uso de softwares de código aberto, os principais benefícios são:

  • Apoio ao desenvolvimento de novos produtos e serviços.
  • Colaboração mais estreita e eficaz, tanto dentro das empresas quanto externamente, nas comunidades de desenvolvimento de software espalhadas na internet.
  • Agilidade no que diz respeito ao desenvolvimento de novas funcionalidades e atualizações de produtos e serviços.
  • Papel importante para a definição das ações estratégicas que podem influenciar na longevidade das empresas.
  • É a chave para a crítica missão de desenvolvimento de softwares que requer tecnologias complexas.

E você, já faz uso do open source no seu negócio? Considera que ele tem papel estratégico na forma na condução da TI da sua empresa? Compartilhe conosco sua opinião.

Posts relacionados:

Para melhorar sua experiência,
selecione um perfil de conteúdo: