Artigos Algar Telecom | 26 de abril de 2016

Como gerir o fluxo de caixa da sua MPE

Tempo de leitura: 5 minutos

Fluxo de caixa é uma ferramenta que controla a movimentação financeira (as entradas e saídas de recursos financeiros) em um determinado período de uma empresa. É através dele que se torna possível fazer uma boa gestão de uma micro ou pequena empresa, ao saber exatamente o caminho que o dinheiro percorre dentro dela.

Ou seja, manter um fluxo de caixa saudável é um dos aspectos mais importantes da administração da pequena empresa. Por ser o controle de caixa o registro das transações financeiras de um negócio, que toda MPE, sendo comércio ou não, deve seguir a mesma premissa e ter o fluxo de caixa como um compromisso ao final do expediente. Essa ferramenta, aparentemente simples, é indispensável para quem quer manter as contas em ordem.

Por onde começar

Para gerir corretamente um fluxo de caixa é preciso dedicação e disciplina diariamente por parte dos empresários. Uma planilha pode auxiliar na tarefa cotidiana de checar as contas.

O primeiro passo é separar as entradas e saídas de dinheiro. Dentro dessas categorias, você pode criar as subcategorias mais adequadas ao seu negócio. Por exemplo: as saídas podem ser divididas em pelo menos três: fornecedores, despesas e outras. Em se tratando das entradas, elas costumam vir principalmente do que a empresa recebe das vendas.

Essa operação deve ser feita diariamente e depois de calcular o valor das entradas menos o das saídas, somado ao saldo inicial, o empresário tem acesso ao saldo final do dia. Esse número deve bater com o que há nas contas bancárias.

Análise de Fluxo de Caixa

Além de fazer o fluxo, é preciso saber analisá-lo. Por exemplo: saldo negativo não significa prejuízo, mas sim, déficit de caixa. Há diferença entre saldo e lucro ou prejuízo. Prejuízo ou lucro é resultado de vendas depois de subtraídos custos e despesas. No entanto, se o saldo for negativo com frequência, é bom prestar atenção nas movimentações financeiras da empresa. Normalmente, isso indica que está saindo mais dinheiro do que entrando.

Preste atenção nas áreas de contas a pagar, contas a receber, cartões de crédito e estoque. Se começar a notar que existe desequilíbrio entre dinheiro que entra e sai, por exemplo, use os detalhes dos relatórios para gerar mais vendas, receber com rapidez e diminuir (ou parcelar) os pagamentos.

Melhorar suas contas a receber pode ter um impacto imediato no seu fluxo de caixa. Para evitar crises, é importante saber exatamente quantos clientes possuem algum débito, por exemplo. Para isso, faça relatórios com esses clientes e trace estratégias e prazos de pagamento.

No entanto, vale lembrar que só será possível gerenciar e melhorar seu fluxo de caixa se os relatórios estiverem corretos, detalhados e atualizados. Ou seja, o grande segredo para manter a saúde do caixa da sua empresa é a disciplina para registrar todas as movimentações financeiras diariamente. Não abra mão das ferramentas que ajudam a desenvolver esse trabalho, elas são fundamentais e existem diversas disponíveis online. E é através desse controle que será possível controlar as finanças e desenvolver novas estratégias a fim de gerenciar melhor a sua MPE.

Deixe seu comentário