Consultor Especializado mais perto da sua empresa> Sou de Média e Grande Empresa Sou de Micro e Pequena Empresa

Para melhorar sua experiência, selecione um perfil de conteúdo:

06/abr
Cristina Cruz
Passo a passo para criar um bom sistema de delivery

Um empreendedor que busca o desenvolvimento de seu negócio precisa estar atento às novas possibilidades de atuação no mercado. Para agradar ao novo perfil de cliente, cada vez mais exigente na forma de se relacionar com a marca, é preciso facilitar o acesso ao produto, oferecendo comodidade agregada à qualidade. Um bom serviço de delivery pode ser uma dessas possibilidades vantajosas de ampliar a área de cobertura de uma marca, gerando mais vendas e reconhecimento.

Em alguns tipos de negócio, a entrega pode simbolizar um aumento direto no faturamento, com a possibilidade de elevar consideravelmente o número de clientes. Sem contar a garantia de uma maior visibilidade da marca, o que, por si só, já garante uma valorização daquele negócio.

Contudo, para que os reflexos sejam positivos, é preciso tomar cuidados no planejamento e execução do serviço, no sentido de assegurar não só as novas vendas, mas a satisfação desses novos consumidores. Afinal, entregas equivocadas podem trazer danos irreversíveis à imagem do empreendimento.

Confira 10 dicas para garantir o sucesso do seu sistema de delivery:

 

Classifique o valor da entrega para seu negócio

O primeiro passo é descobrir qual será o status do serviço de entrega para o negócio. A depender do segmento, ele pode ser classificado como essencial, diferencial ou desnecessário. O que define isso é quão proveitoso para o cliente seria poder contar com essa disponibilidade de entrega.

Uma pizzaria, por exemplo, exige automaticamente o planejamento de um delivery, enquanto uma livraria ou drogaria pode ver, nessa opção, um diferencial competitivo. Já uma loja física de sapatos pode considerar o investimento com a entrega injustificável.

 

Calcule o possível aumento de demanda

Este é o momento de descobrir como um serviço de entrega poderia alavancar no número de vendas, calculando suas despesas e lucros. Muitas vezes, expandir a atuação aumenta significativamente a demanda de trabalho, o que gera a necessidade de maior espaço, equipamentos e mão de obra. Por meio de uma pesquisa de mercado, é possível estabelecer um parâmetro esperado de crescimento. Ter essa perspectiva é fundamental para seguir com as etapas seguintes.

Defina as mudanças e calcule o investimento

Com base nessa meta de aumento, é a hora de voltar os olhos à realidade da empresa, elaborando um diagnóstico interno das suas atuais condições diante do esperado aumento de serviço. É preciso analisar tudo que precisará ser expandido ou modificado para que o empreendimento consiga levar, com perfeição, as mercadorias a domicílio. Todos os custos devem ser cuidadosamente calculados. A opção de entrega deve ser disponibilizada aos clientes apenas quando a estrutura estiver integralmente pronta para atender à demanda.

Defina a mão de obra necessária

A entrega pode ser feita por meio de profissionais contratados pela própria empresa ou terceirizados. Ambas as escolhas podem ter lados positivos ou negativos. Fica a cargo do empreendedor estabelecer qual a opção mais vantajosa, a depender do porte, setor de atuação e condições de entrega.

Geralmente, a experiência com o serviço é que vai dizer qual modelo de contratação é o melhor.  Também é preciso contratar ou capacitar pelo menos um colaborador para fazer um atendimento cordial, objetivo e eficaz ao cliente. Nesse processo, ter uma boa linha telefônica é um dos requisitos mais importantes. Também é fundamental identificar dias e horários de pico de demanda. Isso garante a exata quantidade de funcionários necessários para cada turno.

 

Estabeleça a área de cobertura

Negócios instalados em grandes centros devem planejar a área de cobertura da entrega. Muitas vezes, é melhor restringir geograficamente os bairros de atuação do que tentar ir além da estrutura disponível em mãos. Alguns produtos exigem uma entrega imediata. Logo, o tempo gasto para percorrer grandes distâncias pode comprometer inúmeras outras entregas, desagradando vários clientes em um mesmo dia. O melhor não é necessariamente abranger todos os lugares ao mesmo tempo, mas conseguir atender com excelência a área estabelecida.

 

Pratique uma taxa de entrega justa

No mercado, é possível encontrar empreendedores que confundem o real sentido da taxa de entrega. O erro se dá ao adotar valores altos, com a inclusão de margem de lucro. Ao adotar um sistema de delivery, um empreendimento deve buscar o aumento gerado, exclusivamente, pelo maior número de vendas. A taxa de entrega é cobrada apenas para subsidiar os custos básicos do transporte. Caso contrário, o cliente se sente lesado por pagar a mais pelo serviço. Uma boa opção é flexibilizar a cobrança de acordo com a distância percorrida.

Planeje a estrutura do transporte

Diferentes produtos ou serviços exigem estruturas de entrega diferentes, como embalagens e formas de armazenamento. O veículo, a depender da mercadoria, é outro ponto que precisa atender a algumas exigências. Por exemplo, um pet shop que se propõe a buscar os animais em casa para banho e tosa precisa de um veículo totalmente diferente do que o exigido por um restaurante. É preciso entender as especificidades de cada negócio, a fim de garantir que o produto seja entregue com a mesma qualidade de quando disponibilizado diretamente na loja.

 

Escolha quais produtos farão parte da entrega

Um mesmo estabelecimento pode possuir um vasto catálogo de produtos, com preços e características diferentes. Dessa forma, é necessário delimitar quais são as mercadorias suficientemente vantajosas para integrar a lista de entrega. Incluir sorvetes no delivery de um restaurante, por exemplo, pode exigir uma estrutura que talvez não compense o investimento. Em relação ao preço, segmentos como papelarias, açougues e drogarias, cujas mercadorias podem ter um baixo valor agregado, podem estabelecer um valor mínimo de compra para disponibilizar a opção de entrega.

 

Monte uma estratégia de rotas

Para essa etapa, é fundamental conhecer a área de cobertura, no sentido de estabelecer critérios para organizar as rotas. Optar por caminhos mais curtos significa uma economia significativa ao fim do mês. Além disso, um bom planejamento otimiza as saídas do entregador, propiciando que, em uma mesma viagem, vários pedidos sejam contemplados. No entanto, é fundamental que essas vantagens para a empresa também gerem benefícios ao cliente, que é a razão de todo o trabalho. É inadmissível deixar o consumidor esperando por grande quantidade de tempo em prol de uma economia da empresa.

 

Divulgue o serviço

A partir da inserção dessa modalidade de serviço no mercado, é necessário divulgá-la. O acesso à opção de delivery deve ser facilmente encontrado pelo público-alvo. Placas, banners e anúncios são algumas opções. Uma alternativa barata e de grande efetividade é a internet. Por meio de sites, blogs e redes sociais, é possível disseminar o número de telefone da empresa. Sem contar que as plataformas de pedido podem ser estendidas para aplicativos especializados. Por isso, é  importante escolher uma boa solução de internet, pensada para atender à realidade de micro e pequenas empresas.  

Tudo pronto para começar a planejar o delivery de sua empresa? Boa sorte nessa nova etapa do desenvolvimento de seu negócio! Quer conhecer os produtos da Algar Telecom para sua micro e pequena empresa? Acesse: http://compre.algartelecom.com.br/ ou agende uma visita com nossos consultores.

Deixe seu comentário